Tijolaço: e se fosse Lula no lugar de Obama, Dr. Moro?

Jornalista Fernando Brito questiona o juiz Sérgio Moro sobre a palestra do ex-presidente dos EUA Barack Obama, estimada em US$ 400 mil, nesta quinta-feira, 5, em São Paulo; "US$ 400 mil compra, fácil, o tal triplex do Guarujá. Um único ingresso paga dois meses do aluguel do apartamento de São Bernardo. Se der uma passadinha na Argentina, onde fica, para os americanos, a nossa capital, Buenos Aires, leva o sítio de Atibaia, também. Será possível que isso não dê vergonha a juízes que se sentem capazes de condenar Lula por uma suposta 'corrupção'  por 'vantagens' que ele seria capaz de comprar em uma semana com sua atividade de palestrante-celebridade?", escreve Brito

Jornalista Fernando Brito questiona o juiz Sérgio Moro sobre a palestra do ex-presidente dos EUA Barack Obama, estimada em US$ 400 mil, nesta quinta-feira, 5, em São Paulo; "US$ 400 mil compra, fácil, o tal triplex do Guarujá. Um único ingresso paga dois meses do aluguel do apartamento de São Bernardo. Se der uma passadinha na Argentina, onde fica, para os americanos, a nossa capital, Buenos Aires, leva o sítio de Atibaia, também. Será possível que isso não dê vergonha a juízes que se sentem capazes de condenar Lula por uma suposta 'corrupção'  por 'vantagens' que ele seria capaz de comprar em uma semana com sua atividade de palestrante-celebridade?", escreve Brito
Jornalista Fernando Brito questiona o juiz Sérgio Moro sobre a palestra do ex-presidente dos EUA Barack Obama, estimada em US$ 400 mil, nesta quinta-feira, 5, em São Paulo; "US$ 400 mil compra, fácil, o tal triplex do Guarujá. Um único ingresso paga dois meses do aluguel do apartamento de São Bernardo. Se der uma passadinha na Argentina, onde fica, para os americanos, a nossa capital, Buenos Aires, leva o sítio de Atibaia, também. Será possível que isso não dê vergonha a juízes que se sentem capazes de condenar Lula por uma suposta 'corrupção'  por 'vantagens' que ele seria capaz de comprar em uma semana com sua atividade de palestrante-celebridade?", escreve Brito (Foto: Aquiles Lins)

Por Fernando Brito, do Tijolaço - Lula, no período final de seus mandatos, era uma personalidade mundial que – embora não como poder – como prestígio internacional, rivalizava com Barack Obama, o qual, até, disse que “Lula é o cara“.

Então, para a famosa “cognição sumária” do Dr. Sérgio Moro, vale a pena ler um trecho da cobertura feita pela Folha sobre a palestra de 20 minutos - com patrocínio do Grupo Globo, aliás – proferida hoje pelo ex-presidente americano, hoje, em São Paulo, seguida de um debate de outros 40 minutos.

Uma hora, portanto, apenas:

“O ex-presidente cercou sua visita de segredos. O cachê, estimado num evento recente nos EUA em US$ 400 mil, não pôde ser violado sob risco de não-comparecimento —o que ocorreu na Europa este ano. A plateia pagou até R$ 7.500 por um ingresso. Havia na plateia empresários e celebridades, mas nenhum político de peso.

Na tarde desta quinta, Obama receberá 11 jovens escolhidos pela fundação que leva seu nome para discutir temas como sustentabilidade, empreendedorismo e mudança climática.

Uma das pessoas contou que teve de assinar um termo de confidencialidade sobre o encontro.

Obama chegou a São Paulo na quarta (4), e está hospedado no hotel Hilton (zona sul). Ele veio com 12 pessoas de sua fundação, e seguirá nesta sexta para a Argentina.”

US$ 400 mil compra, fácil, o tal triplex do Guarujá. Um único ingresso paga dois meses do aluguel do apartamento de São Bernardo.

Se der uma passadinha na Argentina, onde fica, para os americanos, a nossa capital, Buenos Aires, leva o sítio de Atibaia, também.

Será possível que isso não dê vergonha a juízes que se sentem capazes de condenar Lula por uma suposta “corrupção”  por “vantagens” que ele seria capaz de comprar em uma semana com sua atividade de palestrante-celebridade?

Ah, e com um detalhe: Lula venceu a eleição de sua sucessão; Obama perdeu.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247