Tijolaço: escroques e policiais vão decidir nosso destino?

"O Brasil está destroçado e não tem como se recuperar nesta aventura policial-judicial em que está metido. Da Polícia Federal aos ministros do Supremo o poder está entregue a castas cuja natureza autoritária e prepotente não combinam com a democracia", diz Fernando Brito, editor do Tijolaço, ao comentar o depoimento de Marcelo Odebrecht; "O fato deprimente é que a vida brasileira, a democracia, as instituições e – afinal – a nossa capacidade de decidir o que é melhor e mais justo para o Brasil esteja a depender de histórias convenientes de um cidadão que já demonstrou que seu império empresarial financiava  partidos e políticos de todos tipos e envergadura, em caixa 1, 2, 3, 4 e tanto quanto forem inumeráveis para atividades políticas"

Marcelo Odebrecht 
Marcelo Odebrecht  (Foto: Leonardo Attuch)

Por Fernando Brito, editor do Tijolaço

Salvo por um site de extrema-direita, que parece ter linha direta com a sala de audiências onde Sérgio Moro faz seus interrogatórios, não se sabe o que está dizendo o sr. Marcelo Odebrecht.

Não se sabe, mas se imagina, porque a finalidade de sua delação é confirmar os fatos que já compunham as “convicções” da República de Curitiba sobre Lula e que – ao contrário de outras revelações surgidas ao longo deste processo, onde é o enriquecimento pessoal o objetivo dos pagamentos – só mostram o que todo mundo sabe mais ou menos desde a construção da Sé de Braga: que a política no Brasil funciona com financiamento empresarial.

O fato deprimente é que a vida brasileira, a democracia, as instituições e – afinal – a nossa capacidade de decidir o que é melhor e mais justo para o Brasil esteja a depender de histórias convenientes de um cidadão que já demonstrou que seu império empresarial financiava  partidos e políticos de todos tipos e envergadura, em caixa 1, 2, 3, 4 e tanto quanto forem inumeráveis para atividades políticas.

Tudo isso é tão absurdo que já se percebe um enfado da população com um processo sem fim, que excita apenas jornais e blogs, porque a sabedoria popular já percebeu que todo este processo só a empobreceu, desempregou e paralisou as obras que faziam no país.

Tudo o que se vê é morbidez encarceradora e uso político dos processos de “investigação” que, na essência, dependem apenas dos que dizem os empresários, “amaciados” por meses de cadeia e encantados com a possibilidade de continuarem ricos, poderosos e fruindo de tudo isso ao cumprirem a condição de sua anistia mal disfarçada: delatar tal e qual se deseja que delatem.

O Brasil está destroçado e não tem como se recuperar nesta aventura policial-judicial em que está metido. Da Polícia Federal aos ministros do Supremo o poder está entregue a castas cuja natureza autoritária e prepotente não combinam com a democracia.

Talvez ele negue hoje, convertido que está ao “lavajatismo”, mas me recordo muito bem de uma frase do deputado Miro Teixeira, outrora um parlamentar importante: “quem é louco de deixar a polícia governar o Brasil?”

Acrescente-se uma toga aos coletes e você verá que andamos assim.

E andamos para trás.

Conheça a TV 247

Mais de Mídia

Ao vivo na TV 247 Youtube 247