Tijolaço: Estado brasileiro pode ter 'licença para matar'

O editor do Tijolaço, Fernando Brito, afirma que Bolsonaro tende a impor o seu desejo de mudar a legislação e criar o "excludente de punibilidade", o que, na prática, dará às forças policiais licença para matar. A ambiguidade de Sérgio Moro a respeito do assunto mostra que Bolsonaro terá facilidades para aprovar uma mudança nesses termos, o que pode tornar a mais violenta polícia do mundo ainda mais violenta

Tijolaço: Estado brasileiro pode ter 'licença para matar'
Tijolaço: Estado brasileiro pode ter 'licença para matar' (Foto: Fernando Frazão/Agência Brasil)

247 - O editor do Tijolaço, Fernando Brito, afirma que Bolsonaro tende a impor o seu desejo de mudar a legislação e criar o "excludente de punibilidade", o que, na prática, dará às forças policiais licença para matar. A ambiguidade de Sérgio Moro a respeito do assunto mostra que Bolsonaro terá facilidades para aprovar uma mudança nesses termos, o que pode tornar a mais violenta polícia do mundo ainda mais violenta. 

Brito destaca: "Sérgio Moro tinha ficado 'em cima do muro' alegando que era preciso 'fazer estudos' para avaliar se 'o tratamento jurídico atual é suficiente ou não para cobrir situações em que um policial, no âmbito de um confronto, tenha que eventualmente disparar a sua arma contra um criminoso fortemente armado'."

E acrescenta: "hoje à tarde, em rápida entrevista, Jair Bolsonaro mandou o recado de que exige mudanças na legislação para criar o tal "excludente de punibilidade" que dispensa de análise judicial homicídios ou lesões corporais provocadas por policiais que dispararem contra suspeitos: 'não colocarei minha tropa na rua sem retaguarda jurídica. Não quero visitar soldado humilde, com 20 anos de idade, na cadeia por ter atirado em um bandido. E isso passa pelo parlamento brasileiro'."

 

 

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247