Tijolaço: imagem vale mais do que mil discursos

Fernando Britto, editor do Tijolaço, diz que foto do Ricardo Stuckert da recente reunião entre a presidente Dilma Rousseff e o ex-presidente Lula, em Brasília, rebate qualquer crítica ou rumor de rusgas estre eles; “Lula e Dilma sabem que sequer pertencem a si mesmo, pertencem ao povo brasileiro e a ele, só a ele, devem vassalagem e obediência”

Fernando Britto, editor do Tijolaço, diz que foto do Ricardo Stuckert da recente reunião entre a presidente Dilma Rousseff e o ex-presidente Lula, em Brasília, rebate qualquer crítica ou rumor de rusgas estre eles; “Lula e Dilma sabem que sequer pertencem a si mesmo, pertencem ao povo brasileiro e a ele, só a ele, devem vassalagem e obediência”
Fernando Britto, editor do Tijolaço, diz que foto do Ricardo Stuckert da recente reunião entre a presidente Dilma Rousseff e o ex-presidente Lula, em Brasília, rebate qualquer crítica ou rumor de rusgas estre eles; “Lula e Dilma sabem que sequer pertencem a si mesmo, pertencem ao povo brasileiro e a ele, só a ele, devem vassalagem e obediência” (Foto: Roberta Namour)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O site Tijolaço, editado por Fernando Brito, analisou a imagem da reunião entre a presidente Dilma Rousseff e o ex-presidente Lula, em Brasília, para organizar seu comitê de campanha: Leia abaixo:

Um imagem vale mais do que mil discursos

Que discurso pode descrever melhor do que esta foto do Ricardo Stuckert o significado da reunião, ontem, que marcou o início da organização da campanha de reeleição?

Podem escrever mil artigos, dizendo que um chia, que o outro crítica, e que reclamam, discordam, divergem.

Em que, além do que é normal e saudável entre dois seres humanos?

A imagem tem a força, a sinceridade, a capacidade de convencimento que só o que é muito sólido e uno é capaz de ter.

Não é uma aliança, é uma unidade.

Lula e Dilma sabem que sequer pertencem a si mesmo, pertencem ao povo brasileiro e a ele, só a ele, devem vassalagem e obediência.

Porque não é apenas um causa, este danado do povo brasileiro, porque não é uma teoria.

É gente, riso, carne, choro, grito, suor, música, amor, trabalho.

Repare como isso se incorporou ao rosto de Lula e como já se infiltrou no rosto antes sempre severo de Dilma.

Não são atores teatrais, como a gente vê tantos outros.

São atores sociais, que representam camadas e camadas sucessivas de brasileiros que sonharam tanto em ter, um dia, dirigentes que olhassem por eles, com eles, como eles.

Os idiotas pretensiosos acham que isso é idolatria, como acharam que era com Getúlio e outros, depois.

Não, é simbologia, é a encarnação humana, pessoal, em gente dos desejos que a gente tem e dos que nem sabe que tem, mas tem.

É isso, essa força do povo, que não é bruta, que não é má, que não é triste o que as nossas elites não conseguem ter, porque são vaidosos e egoístas.

São mesquinhos.

Sei que amanhã, na falta do que falar vão fixar dizendo: oh, mas uma reunião política na residência oficial da Presidência…

Não vou me dar ao trabalho de buscar e listar as dezenas ou centenas delas que fizeram Aécio Neves no Palácio das Mangabeiras ou Eduardo Campos no Campo das Princesas.

Não vou estragar a magia deste instante, que tem tanto significado que merece que façam silêncio para ser entendido em tudo o que representa.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email