Tijolaço: Palocci sem pé nem cabeça

O jornalista Fernando Brito, editor do blog Tijlaço, diz que o depoimento de Antonio Palocci seria cômico se não fossem das coisas trágicas: "o escândalo que viraram as delações premiadas como barganha penal e o fato de que o ex-ministro da Fazenda ter se tornado um rebotalho humano que se arrasta de vara em vara oferecendo seus serviços como 'alcaguete do imaginário'"

Tijolaço: Palocci sem pé nem cabeça
Tijolaço: Palocci sem pé nem cabeça (Foto: REUTERS/Rodolfo Buhrer)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Por Fernando Brito, do Tijolaço - O enésimo depoimento de Antonio Palocci acusando Lula seria cômico, se não fossem duas coisas trágicas: o escândalo que viraram as delações premiadas como barganha penal e o fato de que o ex-ministro da Fazenda ter se tornado um rebotalho humano que se arrasta de vara em vara oferecendo seus serviços como "alcaguete do imaginário".

Diz ele que Lula tratou, direta e pessoalmente, com o presidente francês Nicolas Sarkozy de propinas na compra de helicópteros, submarinos e dos caças franceses Rafale que, aliás, nem comprados foram.

Como Lula não fala francês e Sarkozy não fala português, é óbvio que, no mínimo, seria necessário que alguém, de lá ou de cá, estivesse intermediando esta história e, como testemunha – e não falante do francês – Palocci teria de apontar.

E não aponta.

A historia é caricata, como se dois presidentes de repúblicas fossem abordar assim, diretamente, um ao outro:

— Sarcô, s'il vous plâit, est qui tu va me donnez um por forá pour je comprê le subimarã?

— Clarô, Lulá, dit-moi canté que cê querr...

Ou será que os dois iriam usar os intérpretes do Itamarati e do Quai D'Orsay para acertarem propinas?

E a história de que o filho de Lula o teria procurado para que ele pedisse ao pai dinheiro em seu nome como patrocínio?

Não é apenas falta de lógica: é falta de lógica com falta absoluta de qualquer elemento de prova ou mesmo de indício de que as coisas tenham se passado desta maneira incoerente.

Ou, se Palocci sabe alguma coisa de francês, "sans queue ni tête".

O nosso "sem pé nem cabeça".

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247