Tijolaço: Pré-sal é recorde, de novo. Até n’O Globo, onde era “patrimônio inútil”

Até o jornal O Globo admite: a produção do pré-sal já ultrapassa as extrações tradicionais e responde por 50,7% da produção brasileira; em menos de uma década, o pré-sal virou uma realidade - "é só isso que estão entregando às multinacionais", comenta o jornalista Fernando Brito, no blog Tijolaço

Michel Temer, petróleo, pré-sal
Michel Temer, petróleo, pré-sal (Foto: Charles Nisz)

Fernando Brito, no Tijolaço - Todo mundo se lembra que O Globo saiu-se com um editorial, há apenas dois anos, dizendo que o pré-sal seria um “patrimônio inútil”.

Não é preciso mais que reproduzir a nota de agora há pouco de  seu colunista Lauro Jardim para expor todo o ridículo a que o jornal é levado por seu ódio ao Brasil e à Petrobras:

Produção do pré-sal supera pela 
primeira vez a do pós-sal

A produção do pré-sal em dezembro em barris de óleo equivalente (ou seja, soma das produções de óleo e de gás natural) superou a do pós-sal, de acordo com dados inéditos da ANP.

Como diria certo político, nunca antes na história desse país aconteceu algo parecido.

Aos números: a produção brasileira foi de 3,325 milhões de barris por dia. A  do pré-sal representou 50,7% desse total.

A velocidade do pré-sal é estonteante: o primeiro óleo do pré-sal foi extraído do campo de Tupi (depois rebatizado, ainda sob o petismo de Lula) em 30 de abril de 2009.

É “só” isso que estes criminosos estão entregando para as multinacionais e tirando do povo brasileiro.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247