Time elege Temer um dos 5 líderes mais impopulares do mundo

Revista norte-americana Time traz Michel Temer como um dos cinco presidentes mais impopulares do mundo; peemedebista está pior até mesmo que Donald Trump, que tem aprovação de 40% do eleitorado dos EUA, apesar dos escândalos de seu governo; fruto do golpe parlamentar que depôs a presidente eleita Dilma Rousseff, Temer é rejeitado por 95% dos brasileiros

Revista norte-americana Time traz Michel Temer como um dos cinco presidentes mais impopulares do mundo; peemedebista está pior até mesmo que Donald Trump, que tem aprovação de 40% do eleitorado dos EUA, apesar dos escândalos de seu governo; fruto do golpe parlamentar que depôs a presidente eleita Dilma Rousseff, Temer é rejeitado por 95% dos brasileiros
Revista norte-americana Time traz Michel Temer como um dos cinco presidentes mais impopulares do mundo; peemedebista está pior até mesmo que Donald Trump, que tem aprovação de 40% do eleitorado dos EUA, apesar dos escândalos de seu governo; fruto do golpe parlamentar que depôs a presidente eleita Dilma Rousseff, Temer é rejeitado por 95% dos brasileiros (Foto: Paulo Emílio)

247 - A versão online da revista norte-americana Time traz Michel Temer como um dos cinco presidentes mais impopulares do mundo. A Time ironizou a situação ao afirmar que o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, está "bem na fita" ao figurar ao lado de líderes mundiais impopulares como Temer, o presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, do primeiro-ministro da Grécio, Alexis Tsipras, e do primeiro-ministro da Malásia, Najib Razak.

Apesar dos escândalos de seu governo, Trump mantém uma popularidade de 40% junto ao eleitorado dos EUA.

"Seguir uma presidente que sofreu impeachment deveria ser fácil; o nível de exigência estava baixo. Mas o presidente brasileiro, cuja aprovação está em um dígito, descobriu que suceder Dilma Rousseff não foi um passeio no parque", ironiza a Time ao falar da impopularidade de Temer, que é rejeitado por 95% dos brasileiros.

"O político veterano agora se agarra ao cargo depois que gravações mostraram ele aparentemente negociando pagamento de suborno para silenciar um colega político corrupto. Ele pode em breve ser o segundo presidente brasileiro consecutivo que sofre um impeachment, graças a ligações com o escândalo da Lava Jato", destaca a matéria.

Leia a íntegra da matéria. 

Conheça a TV 247

Mais de Mídia

Ao vivo na TV 247 Youtube 247