Trabalhadores da EBC mantêm greve, que completa nove dias

Trabalhadores da Empresa Brasil de Comunicação (EBC) continuam em greve; assembleia realizada na quinta (22) manteve a paralisação, iniciada no dia 14; na próxima sexta-feira (24) haverá nova assembleia, às 13h, mas a expectativa é de manutenção do movimento, já que a empresa se mantém intransigente e até lá não há nenhuma reunião agendada entre trabalhadores e patrões; a empresa apresentou proposta de reajuste zero e, de acordo com a entidade, impõe a retirada de direitos e benefícios

EBC sede
EBC sede (Foto: Giuliana Miranda)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Da Rede Brasil Atual

Os trabalhadores da Empresa Brasil de Comunicação (EBC) continuam em greve. Segundo a CUT de Brasília, assembleia realizada na quinta (22) manteve a paralisação, iniciada no dia 14. Na próxima sexta-feira (24) haverá nova assembleia, às 13h, mas a expectativa é de manutenção do movimento, já que a empresa se mantém intransigente e até lá não há nenhuma reunião agendada entre trabalhadores e patrões.

A EBC entrou com pedido de dissídio coletivo, alegando que a greve é abusiva, e exigiu o retorno de 60% do efetivo às atividades. No entanto, segundo o Sindicato dos Jornalistas do Distrito Federal, a paralisação foi deflagrada devido à intransigência da EBC. A empresa apresentou proposta de reajuste zero e, de acordo com a entidade, impõe a retirada de direitos e benefícios.

Os patrões suspenderam as negociações. “A empresa vem atuando com ações contínuas de ataques aos trabalhadores. A categoria está mobilizada mostrando que não aceita o congelamento de salário e a retirada de direitos”, diz o coordenador-geral do sindicato, Gésio Passos. Ele alega que a categoria quer negociar, mas a empresa não tem respostas satisfatórias.

A paralisação tem a adesão de cerca de 70% dos trabalhadores do quadro efetivo, segundo o sindicato, e a categoria reivindica 4% de reajuste para repor a inflação do período. Depois de oito rodadas de negociação, a direção da EBC não aceita o reajuste de nenhuma cláusula econômica e mantém a proposta de reajuste zero, tanto para salários como para benefícios.

Racismo
O perfil truculento da EBC é atualmente simbolizado por seu presidente, Laerte Rimoli. Em sua página no Facebook, ele compartilhou memes considerados racistas contra a atriz Taís Araújo.

Uma das postagens de Rimoli mostra uma montagem em que uma menina foge da atriz e de seu filho, e se lê uma frase: "Quando você percebe que é o filho da Taís Araújo na calçada". Em postagem do dia 10, Rimoli saiu em defesa do jornalista William Waack, afastado da TV Globo após a divulgação de um vídeo em que ele pronuncia frase considerada racista. Segundo Rimoli, Waack virou “alvo do exército de abjetos”.

O Fórum Nacional pela Democratização da Comunicação (FNDC) anunciou que pretende denunciar o presidente da EBC

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247