TRE cassa mandato de Ricardo Barros, ex-ministro de Temer

Por 3 votos a 2, o Tribunal Regional Eleitoral do Paraná (TRE-PR) cassou os mandatos do deputado federal Ricardo Barros (PP), ex-ministro da Saúde de Michel Temer, e do deputado estadual Jonas Guimarães (PSB), por "compra de votos" durante a campanha eleitoral do ano passado. Ainda cabe recurso

Ministro da Saúde: Programa Mais Médicos é provisório
Ministro da Saúde: Programa Mais Médicos é provisório (Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil)

247 - Por 3 votos a 2, o Tribunal Regional Eleitoral do Paraná (TRE-PR) cassou os mandatos do deputado federal Ricardo Barros (PP), ex-ministro da Saúde de Michel Temer, e do deputado estadual Jonas Guimarães (PSB), por "compra de votos" durante a campanha eleitoral do ano passado. 

A cassação é resultado de uma representação movida pelo Ministério Público Eleitoral (MPE) por causa de um jantar realizado na Igreja Santa Rita de Cássia, no município de Barboza Ferraz, em 15 de setembro de 2018. O MPE sustenta que o jantar era em benefício aos então candidatos Jonas Guimarães e Ricardo Barros, o que contraria a "Lei das Eleições".

Ricardo Barros se manifestou nesta segunda-feira (21) nas redes sociais. “Já estou providenciando o recurso com efeito suspensivo da decisão do TRE/PR que me multou e decidiu pela cassação do meu mandato (...). Estou tranquilo e confiante na reversão da decisão já que toda a jurisprudência do assunto no TSE é favorável. Fui relator da lei de abuso de autoridade na Câmara. Legislação recebida com resistência por diversos setores do judiciário brasileiro, porém não acredito que essa decisão seja algum tipo de retaliação”, escreveu ele.

Ao vivo na TV 247 Youtube 247