Tucanos a Paulo Preto: “não abra o bico”

Colunista Lauro Jardim diz que "cabeças coroadas do PSDB de São Paulo têm pressionado Paulo Vieira de Souza, o Paulo Preto, a desistir de sua delação premiada"; o jornalista Fernando Brito, do Tijolaço, lembra que delação de Preto versaria sobre as obras do Rodoanel, tanto com a OAS quanto com a Odebrecht, que teriam rendido polpudas vantagens a José Serra, que já aparece na Lista de Janot; "Estaríamos agora diante de uma nova modalidade, a "calação premiada"? Obstrução da Justiça é isso aí, mas essa não vem ao caso", diz Brito

Colunista Lauro Jardim diz que "cabeças coroadas do PSDB de São Paulo têm pressionado Paulo Vieira de Souza, o Paulo Preto, a desistir de sua delação premiada"; o jornalista Fernando Brito, do Tijolaço, lembra que delação de Preto versaria sobre as obras do Rodoanel, tanto com a OAS quanto com a Odebrecht, que teriam rendido polpudas vantagens a José Serra, que já aparece na Lista de Janot; "Estaríamos agora diante de uma nova modalidade, a "calação premiada"? Obstrução da Justiça é isso aí, mas essa não vem ao caso", diz Brito
Colunista Lauro Jardim diz que "cabeças coroadas do PSDB de São Paulo têm pressionado Paulo Vieira de Souza, o Paulo Preto, a desistir de sua delação premiada"; o jornalista Fernando Brito, do Tijolaço, lembra que delação de Preto versaria sobre as obras do Rodoanel, tanto com a OAS quanto com a Odebrecht, que teriam rendido polpudas vantagens a José Serra, que já aparece na Lista de Janot; "Estaríamos agora diante de uma nova modalidade, a "calação premiada"? Obstrução da Justiça é isso aí, mas essa não vem ao caso", diz Brito (Foto: Aquiles Lins)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Por Fernando Brito, do Tijolaço - Na coluna de Lauro Jardim, hoje, em O Globo,  diz-se que “cabeças coroadas do PSDB de São Paulo têm pressionado Paulo Vieira de Souza, o Paulo Preto, a desistir de sua delação premiada”.

A delação de Preto, todos dizem – inclusive o próprio colunista, versaria sobre as obras do Rodoanel, tanto com a OAS quanto com a Odebrecht, que teriam rendido polpudas vantagens a José Serra.

Estaríamos agora diante de uma  nova modalidade, a “calação premiada”?

Obstrução da Justiça é isso aí, mas essa não vem ao caso.

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247