Vannuchi: manipulação da Folha é o ‘mais grave erro de sua história’

Para o analista político Paulo Vannuchi, a tentativa da Folha de S.Paulo de omitir dado colhido pelo seu instituto de pesquisa, o Datafolha, em que 60% dos entrevistados seriam favoráveis à realização de novas eleições para presidente é "vergonhoso"; segundo Vannuchi, chama a atenção a mudança de posição da Folha de S.Paulo que, adotou posição editorial crítica ao governo provisório de Michel Temer, se manifestando, inclusive, a favor da realização de novas eleições, que agora tenta esconder; "Existe hoje, no Brasil, um clima geral de golpe, de atentado à democracia. Parte substantiva desse golpe contra Dilma, contra a democracia brasileira e o voto popular, é desempenhada pela mídia", disse ele em entrevista ao Seu Jornal, da TVT; assista

Para o analista político Paulo Vannuchi, a tentativa da Folha de S.Paulo de omitir dado colhido pelo seu instituto de pesquisa, o Datafolha, em que 60% dos entrevistados seriam favoráveis à realização de novas eleições para presidente é "vergonhoso"; segundo Vannuchi, chama a atenção a mudança de posição da Folha de S.Paulo que, adotou posição editorial crítica ao governo provisório de Michel Temer, se manifestando, inclusive, a favor da realização de novas eleições, que agora tenta esconder; "Existe hoje, no Brasil, um clima geral de golpe, de atentado à democracia. Parte substantiva desse golpe contra Dilma, contra a democracia brasileira e o voto popular, é desempenhada pela mídia", disse ele em entrevista ao Seu Jornal, da TVT; assista
Para o analista político Paulo Vannuchi, a tentativa da Folha de S.Paulo de omitir dado colhido pelo seu instituto de pesquisa, o Datafolha, em que 60% dos entrevistados seriam favoráveis à realização de novas eleições para presidente é "vergonhoso"; segundo Vannuchi, chama a atenção a mudança de posição da Folha de S.Paulo que, adotou posição editorial crítica ao governo provisório de Michel Temer, se manifestando, inclusive, a favor da realização de novas eleições, que agora tenta esconder; "Existe hoje, no Brasil, um clima geral de golpe, de atentado à democracia. Parte substantiva desse golpe contra Dilma, contra a democracia brasileira e o voto popular, é desempenhada pela mídia", disse ele em entrevista ao Seu Jornal, da TVT; assista (Foto: Aquiles Lins)

Da Rede Brasil Atual - Para o analista político Paulo Vannuchi, a tentativa da Folha de S.Paulo de omitir dado colhido pelo seu instituto de pesquisa, o Datafolha, em que 60% dos entrevistados seriam favoráveis à realização de novas eleições para presidente, consiste no "mais grave erro de sua história".

"É vergonhoso", afirma Vannuchi, em comentário na edição de ontem (21) do Seu Jornal, da TVT, e compara o caso da Folha às tentativas de manipulação levadas a cabo pela Rede Globo, em 1982, contra a eleição de Leonel Brizola para o governo do Rio de Janeiro e, em 1989, no já famoso episódio da edição do debate do segundo turno das eleições presidenciais entre Lula e Collor, privilegiando esse último.

Para o analista, chama a atenção a mudança de posição da Folha de S.Paulo que, adotou posição editorial crítica ao governo provisório de Michel Temer, se manifestando, inclusive, a favor da realização de novas eleições, que agora tenta esconder. "Muito estranhamente aconteceu uma mudança recente que não está dando para entender", observa Vannuchi.

Para ele, a mudança de posicionamento vem em momento em que o governo interino "não vai bem", e essa tentativa de manipulação teria o sentido de convencer a população exatamente do contrário, com vistas a garantir a aprovação do afastamento da presidenta Dilma Rousseff, a ser votado pelo Senado no final do mês de agosto.

"Existe hoje, no Brasil, um clima geral de golpe, de atentado à democracia. Parte substantiva desse golpe contra Dilma, contra a democracia brasileira e o voto popular, é desempenhada pela mídia", afirma.

 

Conheça a TV 247

Mais de Mídia

Ao vivo na TV 247 Youtube 247