Venezuela pode processar El País por foto falsa de Chávez

O ministro da Comunicação da Venezuela, Ernesto Villegas, disse que a imagem violou todas as normas do jornalismo ético; para o jornalista Paulo Nogueira, quem terminou entubado foi o "arrogante, insolente e medíocre jornal espanhol"

Venezuela pode processar El País por foto falsa de Chávez
Venezuela pode processar El País por foto falsa de Chávez
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O “El País” pediu desculpas a seus leitores pela publicação de uma foto falsa de Hugo Chávez no hospital. Mas para a Venezuela, o incidente não vai ficar por ai. O ministro da Comunicação da Venezuela, Ernesto Villegas, disse que a imagem violou todas as normas do jornalismo ético e que o governo vai tomar ações legais “necessárias” contra o jornal espanhol, segundo o site “La Patilla”.

"O escândalo internacional que esta publicação ocasionou não é ressarcida com as desculpas do jornal - disse Villegas. - Causou danos ao presidente, à sua família e ao povo venezuelano", acrescentou.

O embaixador da Venezuela no Brasil, Maximilien Sánchez Arveláiz, também afirmou que a imagem é “uma mentira, uma farsa” e se limitou a dizer que o presidente venezuelano está se recuperando bem da nova cirurgia para a retirada de um tumor. Ele está internado desde o dia 10 de dezembro em Havana.

O que levou um dos maiores jornais do mundo a cometer tal barriga? Para o blogueiro Paulo Nogueira, foi a raiva que seus editores têm de Chávez. Leia o artigo:

Quem se entubou foi o El País

Ódio.

O que levou o jornal espanhol El País a publicar uma foto falsa de Chávez entubado no hospital, numa das maiores barrigadas da história do jornalismo, foi a raiva que seus editores têm dele, Chávez.

Chávez representa, ideologicamente, o oposto do conservadorismo mofado do El País. A forma como o jornal trata Chávez remete à truculência desonesta com que a Globo fala dele.

À inépcia editorial o El País juntou a grosseria torrencial. O jornal se desculpou a seus leitores pela falha histórica, mas não a Chávez, a seus familiares e ao povo venezuelano.

Um vigarista italiano que fabricou entrevistas com celebridades até ser descoberto reivindicou a autoria intelectual do crime jornalístico.

Ele disse que inventou uma foto a partir de um e a pôs em circulação nos subterrâneos do mundo dos jornais. Afirmou ter ficado surpreso ao vê-la na primeira página do El País.

A versão do jornal é que foi vítima de uma trapaça de uma agência fotográfica que teria cobrado 30 000 euros pela imagem sensacional.

Um homem aparece entubado. Ele parece com Chávez, como tantos mestiços venezuelanos. E foi como Chávez que o El País o identificou.

Não tivesse o governo venezuelano descoberto a origem da imagem – um vídeo do YouTube com um doente parecido com Chávez – e a falsificação teria conquistado ares de verdade.

A oposição venezuelana diria que ali estava a prova de que Chávez está semimorto, e o El País se gabaria de um furo extraordinário. A foto ficou meia hora no site do jornal. E os exemplares em que ela aparecia na primeira página foram recolhidos, num vexame sensacional.

A justiça prevaleceu, e quem terminou entubado não foi Chávez – mas o arrogante, insolente, medíocre jornal espanhol.

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247