Whatsapp adia polêmica mudança em suas regras de privacidade

Muitas pessoas reagiram negativamente ao anúncio mudando para outros mensageiros, tais como Telegram e Signal

(Foto: REUTERS/Thomas White)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Sputnik – Segundo anúncio da empresa feito no início de janeiro, os usuários deveriam aceitar os novos termos de compartilhamento de dados até 8 de fevereiro, caso contrário, suas contas seriam eliminadas.

Muitas pessoas reagiram negativamente ao anúncio mudando para outros mensageiros, tais como Telegram e Signal. Conforme um recente comunicado, as contas dos usuários não serão suspensas ou deletadas em 8 de fevereiro.

A plataforma dá mais tempo para que os usuários possam rever atentamente a nova política antes de novas opções comerciais serem impostas em 15 de maio.

WhatsApp declarou que "fará muito mais para esclarecer a desinformação sobre como a privacidade e segurança" funcionam no mensageiro.

A empresa ressaltou que os dados compartilhados entre usuários em conversas pessoais permanecerão protegidos com criptografia de ponta-a-ponta e que "nem WhatsApp nem Facebook conseguem ver essas mensagens privadas".

"É por isso que não mantemos registros de para quem se está a enviar mensagens ou a ligar. Também não conseguimos ver sua localização compartilhada e não compartilhamos seus contatos com o Facebook", lê-se no comunicado.

Muitos internautas descontentes com as mudanças buscaram aplicativos alternativos para trocar mensagens, dentre eles o Telegram, o qual conseguiu nos primeiros dias de janeiro mais de cinco milhões de downloads.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email