A guerra contra a Venezuela é feita também nas redes sociais

Em artigo assinado pela jornalista cubana Odette Díaz Fumero, correspondente em Caracas, a agência Prensa Latina denuncia a produção incessante de notícias falsas nas redes sociais sobre a situação na Venezuela

A guerra contra a Venezuela é feita também nas redes sociais
A guerra contra a Venezuela é feita também nas redes sociais (Foto: Reuters)

247 - Em artigo assinado pela jornalista cubana Odette Díaz Fumero, correspondente em Caracas, a agência Prensa Latina denuncia a produção incessante de notícias falsas nas redes sociais sobre a situação na Venezuela.

O propósito político é bem definido, assinala a jornalista: aumentar os pretextos para uma intervenção militar no país sul-americano.

"A mentira como um recurso de guerra informativa em nível global é atualmente usada como um apoio narrativo de Washington para aplicar medidas de força, sejam elas sanções financeiras ou judiciais, ou uma maior interferência nos assuntos internos", destaca a jornalista..

O artigo compara a disseminação de "fake news" na venezuela contra o governo de Nicolás Maduro com as campanhas midiáticas contra os ex-presidentes da Líbia, Muamar Kadafi, do Iraque, Saddam Hussein, e o presidente sírio Bashar Assad.

Leia a íntegra 

Ao vivo na TV 247 Youtube 247