Abandono do acordo nuclear pelos EUA faz Irã retomar enriquecimento de urânio

O acordo nuclear de 2015 proíbe que o Irã enriqueça urânio em Fordow, na parte central do país, uma instalação que é construída abaixo do solo, a grande profundidade, de forma a protegê-la de ataques estrangeiros. A retomada do enriquecimento de urânio é uma reação iraniana ao abandono do acordo pelos Estados Unidos e a reimposição de sanções economicas pela superpotência norte-americana

Usina nuclear iraniana em Fordow
Usina nuclear iraniana em Fordow (Foto: Reuters)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Agência Brasil - A Agência Internacional de Energia Atômica (Aiea) confirmou que o Irã continua a enriquecer urânio em uma instalação nuclear subterrânea.

Na segunda-feira (11), a agência informou, em novo relatório sobre o desenvolvimento nuclear do Irã, que o país reiniciou as atividades de enriquecimento no sábado (9), em uma localidade em Fordow, na parte central do país.

O acordo nuclear de 2015 proíbe que o Irã enriqueça urânio na instalação, que é construída abaixo do solo, a grande profundidade, de forma a protegê-la de ataques estrangeiros.

O documento vem em seguida ao anúncio feito pelo Irã, no início deste mês, de que havia retomado as atividades de enriquecimento na instalação para exercer pressão sobre os Estados Unidos e outras potências mundiais.

A Aeia também relatou que foram detectadas partículas de urânio em local que o governo iraniano não havia declarado à agência. O relatório diz que é essencial que o país continue a interagir com a agência para resolver a questão o mais rápido possível.

Kazem Gharib Abadi, embaixador iraniano para a Aiea declarou que o Irã estendeu sua cooperação máxima à agência e permitiu que ela conduzisse as inspeções necessárias.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

WhatsApp Facebook Twitter Email