Aborto legal na Argentina é derrubado por quem nunca vai engravidar

"As convicções religiosas se impuseram ao direito das mulheres de decidir sobre seu próprio corpo na Argentina, é bom lembrar, país do papa Francisco", escreve o jornalista Ricardo Miranda, do site Os Divergentes

Aborto legal na Argentina é derrubado por quem nunca vai engravidar
Aborto legal na Argentina é derrubado por quem nunca vai engravidar (Foto: Martin Acosta/Reuters | Cobertura Colaborativa #8A)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O jornalista Ricardo Miranda, do site Os Divergentes, publica uma análise sobre a votação do Senado da Argentina que barrou a legalização do aborto na noite desta quarta-feira 8. 

"Dos 38 votos que deram maioria contrária ao projeto, 24 foram de homens (63% do não) inclusive o ex-presidente Carlos Menem, e 14 de mulheres. Dos 31 votos a favor do projeto, 14 foram de mulheres e 17 de homens – muitos da bancadakirchnerista. Houve duas abstenções – um homem e uma mulher – e uma ausência – uma mulher", descreve ele.

"As convicções religiosas se impuseram ao direito das mulheres de decidir sobre seu próprio corpo na Argentina, é bom lembrar, país do papa Francisco", avalia Miranda. Leia aqui a íntegra.

 

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247