Acusado de assédio, chefe de finanças de partido de Trump renuncia

Após ser alvo de uma série de denúncias de assédio sexual, o chefe de finanças do Comitê Nacional Republicano, o empresário e dono de cassinos Steve Wynn, renunciou ao cargo neste; "Hoje, aceitei a renúncia de Steve Wynn como diretor financeiro do Comitê Nacional Republicano", anunciou a líder do CNR, Ronna Romney McDaniel; Wynn nega as acusações e diz que elas são "o trabalho contínuo de minha ex-mulher Elaine Wynn, com quem estou envolvido em um terrível e sórdido processo no qual ela busca revisar nosso acordo de divórcio"

Após ser alvo de uma série de denúncias de assédio sexual, o chefe de finanças do Comitê Nacional Republicano, o empresário e dono de cassinos Steve Wynn, renunciou ao cargo neste; "Hoje, aceitei a renúncia de Steve Wynn como diretor financeiro do Comitê Nacional Republicano", anunciou a líder do CNR, Ronna Romney McDaniel; Wynn nega as acusações e diz que elas são "o trabalho contínuo de minha ex-mulher Elaine Wynn, com quem estou envolvido em um terrível e sórdido processo no qual ela busca revisar nosso acordo de divórcio"
Após ser alvo de uma série de denúncias de assédio sexual, o chefe de finanças do Comitê Nacional Republicano, o empresário e dono de cassinos Steve Wynn, renunciou ao cargo neste; "Hoje, aceitei a renúncia de Steve Wynn como diretor financeiro do Comitê Nacional Republicano", anunciou a líder do CNR, Ronna Romney McDaniel; Wynn nega as acusações e diz que elas são "o trabalho contínuo de minha ex-mulher Elaine Wynn, com quem estou envolvido em um terrível e sórdido processo no qual ela busca revisar nosso acordo de divórcio" (Foto: Paulo Emílio)

247 - Após ser alvo de uma série de denúncias de assédio sexual, o chefe de finanças do Comitê Nacional Republicano, o empresário e dono de cassinos Steve Wynn, renunciou ao cargo neste. "Hoje, aceitei a renúncia de Steve Wynn como diretor financeiro do Comitê Nacional Republicano", anunciou a líder do CNR, Ronna Romney McDaniel. Wynn nega as acusações e diz que elas são "o trabalho contínuo de minha ex-mulher Elaine Wynn, com quem estou envolvido em um terrível e sórdido processo no qual ela busca revisar nosso acordo de divórcio", disse em nota.

"A ideia de que eu já assediei qualquer mulher é absurda", afirma o empresário no texto. "Estamos em um mundo onde as pessoas podem fazer acusações, independentemente da verdade, e uma pessoa é deixada com a escolha de enfrentar publicidade ofensiva ou processos por vários anos", disparou.

Steve Wynn foi indicado para o cargo pelo presidente dos Estados Unidos, Donald Trump e úm grande doador para campanhas do partido.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247