Acusado por graves atos de corrupção, Netanyahu forma governo de coalizão com Gantz

A aprovação do governo de coalizão ocorreu apesar das acusações de corrupção que pesam sobre o primeiro-ministro Benjamin Netanyahu

Benny Gantz e o contestado Netanyahu, acusado por graves atos de corrupção
Benny Gantz e o contestado Netanyahu, acusado por graves atos de corrupção (Foto: Reuters)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O parlamento israelense aprovou nesta quinta-feira (7) a formação de um governo de coalizão entre o primeiro-ministro Benjamin Netanyahu e um dos líderes da oposição, Benny Gantz, dando assim uma pausa na crise política pela qual o país está passando.

"A sessão plenária do Knesset (o parlamento israelense) aprovou em segunda e terceira leitura as emendas ao projeto de governo de coalizão, que obteve 71 votos favoráveis e 37 contra", diz um comunicado do Parlamento. 

Durante a sessão legislativa, foram aprovadas leis que permitirão a Netanyahu iniciar um novo mandato, mas, dentro de um ano e meio, ele será substituído por Gantz.

Na quarta-feira, a Suprema Corte de Israel autorizou Netanyahu a formar um novo governo, embora a oposição já tenha questionado se ele poderá atuar  como o "número dois" a partir de outubro de 2021.

Um dos obstáculos que levaram à formação do novo governo pouco antes do prazo para convocar uma nova eleição são as acusações de corrupção contra Benjamin Netanyahu.

Informações da Telesul.
 

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247