Agência da ONU alerta para recessão ligada a decisões "imprudentes" de política monetária

O Fundo Monetário Internacional alertou no mês passado que alguns países podem entrar em recessão no próximo ano e revisou sua previsão de crescimento para baixo

www.brasil247.com -
(Foto: REUTERS/Carlo Allegri)


(Reuters) - Uma agência da Organização das Nações Unidas (ONU) alertou nesta segunda-feira sobre o risco de uma recessão global induzida pela política monetária que teria consequências especialmente graves para os países em desenvolvimento.

"O aperto monetário excessivo pode levar a um período de estagnação e instabilidade econômica" para alguns países, disse a Conferência das Nações Unidas sobre Comércio e Desenvolvimento (UNCTAD) em comunicado divulgado junto com seu relatório anual.

"Qualquer crença de que eles (os bancos centrais) serão capazes de derrubar os preços confiando em taxas de juros mais altas sem gerar uma recessão é, sugere o relatório, uma aposta imprudente", afirmou o órgão.

O relatório disse que taxas de juros mais altas, incluindo aumentos do Federal Reserve (banco central dos EUA), terão um impacto mais severo nas economias emergentes, que já apresentam níveis elevados de dívida pública e privada.

"A possibilidade de uma crise generalizada da dívida dos países em desenvolvimento é muito real", disse o relatório intitulado "Perspectivas de desenvolvimento em um mundo fraturado".

No geral, a UNCTAD revisou para baixo sua projeção de crescimento para 2022 a 2,5%, de 2,6% estimado em sua avaliação de março. A expectativa é de crescimento de 2,2% em 2023.

O Fundo Monetário Internacional também alertou no mês passado que alguns países podem entrar em recessão no próximo ano e revisou sua previsão de crescimento para baixo.

O conhecimento liberta. Quero ser membro. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

WhatsApp Facebook Twitter Email