Alvo de perseguição judicial, Cristina lidera sucessão na Argentina

Mesmo sendo vítima de um processo de lawfare semelhante ao usado contra o ex-presidente Lula, em que as instituições judiciais são mobilizadas para obter resultados políticos, a ex-presidente argentina Cristina Kirchner pode voltar ao poder na Argentina. Em pesquisa divulgada no fim de semana pela consultora Isonomia, Cristina levaria 9 pontos de vantagem num eventual segundo turno contra Mauricio Macri, atual ocupante do cargo, que arruinou a economia do país vizinho

Alvo de perseguição judicial, Cristina lidera sucessão na Argentina
Alvo de perseguição judicial, Cristina lidera sucessão na Argentina (Foto: Reprodução Facebook)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 – A perseguição judicial empreendida contra a ex-presidente Cristina Kirchner pode não ser suficiente para impedi-la de voltar ao poder na Argentina. "Em pesquisa divulgada no fim de semana pela consultora Isonomia, Cristina levaria 9 pontos de vantagem num eventual segundo turno contra Mauricio Macri, atual ocupante do cargo. Apesar de as candidaturas serem formalizadas apenas em junho, quando termina o prazo de inscrição para as eleições primárias de agosto, a sondagem dá 45% dos votos a Cristina contra 36% para Macri em um segundo turno", informa a jornalista Sylvia Colombo, em reportagem no Uol.

Por isso mesmo, o processo de lawfare deve se acentuar. "A ex-presidente argentina Cristina Kirchner, 66, deve sentar-se no banco dos réus pela primeira vez no próximo dia 21 de maio no julgamento do caso conhecido como "Los Sauces". Mesmo investigada por este e outros seis episódios de corrupção, a atual senadora planeja concorrer às eleições presidenciais marcadas para 27 de outubro", diz a repórter.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247