Antes de reunião da Otan, Merkel pede diálogo à Rússia

chanceler da Alemanha, Angela Merkel, ofereceu a Moscou sua "mão estendida ao diálogo" um dia antes de líderes da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) se reunirem em Varsóvia, na Polônia, para cimentar uma política de dissuasão contra o que veem como uma Rússia cada vez mais ousada; Alemanha quer uma relação construtiva entre a Rússia e a Otan; "Isto significa dissuasão e diálogo, o comprometimento claro com a solidariedade com nossos parceiros na aliança... e uma mão estendida ao diálogo", disse Merkel

SAINT PETERSBURG, RUSSIA - JUNE 21:  Russian President Vladimir Putin (R) and German Chancellor Angela Merkel (L) attend a joint press conference during the Saint Petersburg International Economy Forum on June 21, 2013 in Saint Petersburg, Russia. Putin g
SAINT PETERSBURG, RUSSIA - JUNE 21: Russian President Vladimir Putin (R) and German Chancellor Angela Merkel (L) attend a joint press conference during the Saint Petersburg International Economy Forum on June 21, 2013 in Saint Petersburg, Russia. Putin g (Foto: Paulo Emílio)

Reuters - A chanceler da Alemanha, Angela Merkel, ofereceu a Moscou sua "mão estendida ao diálogo" nesta quinta-feira, um dia antes de líderes da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) se reunirem em Varsóvia, na Polônia, para cimentar uma política de dissuasão contra o que veem como uma Rússia cada vez mais ousada.

A Alemanha, que ajudou a suavizar a Guerra Fria com sua 'Ostpolitik', ou a aproximação de Estados comunistas no leste europeu, quer uma relação construtiva entre a Rússia e a Otan, disse Merkel.

"Isto significa dissuasão e diálogo, o comprometimento claro com a solidariedade com nossos parceiros na aliança... e uma mão estendida ao diálogo", disse ela ao parlamento.

A cúpula de dois dias será dominada pela reação da entidade à Rússia e pelo conflito no leste da Ucrânia, que o Ocidente acusa Moscou de fomentar a um custo de mais de 9 mil vidas. O conflito levou o Ocidente a impor sanções econômicas à Rússia e provocou contramedidas de Moscou.

A Rússia diz que é a aliança, e não Moscou, que está aumentando o risco de um conflito mais abrangente na Europa, citando a maior modernização da Otan desde a Guerra Fria e o escudo de defesa de mísseis dos Estados Unidos como motivos para se preocupar.

Os EUA querem entregar o comando e o controle do escudo de mísseis à Otan em Varsóvia. Merkel disse que o sistema, que é parte da reação norte-americana para garantir proteção de mísseis do Irã, está posicionado de maneira puramente defensiva.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247