Após 3 anos, França deve decidir sobre processo do voo AF 447

Parentes e amigos das  vítimas do acidente, que deixou 228 pessoas mortas ao cair no Oceano Atlântico, vão se reunir no dia 10 de julho, em Paris, depois de três anos da queda; parecer deve ser anunciado na mesma data

Após 3 anos, França deve decidir sobre processo do voo AF 447
Após 3 anos, França deve decidir sobre processo do voo AF 447 (Foto: Elder Delgado/Divulgação)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Agência Brasil - Parentes e amigos das  vítimas do acidente com o voo 447 da Air France, que matou 228 pessoas ao cair no Oceano Atlântico há três anos, vão se reunir no dia 10 de julho, em Paris. Nesse dia, o Tribunal do Grande Júri de Paris (o equivalente ao tribunal de primeira instância no Brasil) deve anunciar o parecer e o encaminhamento jurídico sobre o acidente.

"É uma das etapas mais importantes do processo judicial. Vamos acompanhar porque a nossa expectativa é que o tribunal encaminhe a uma instância superior e as providências sobre os responsáveis sejam, enfim, orientadas", disse à Agência Brasil Marteen Van Sluys, da Associação das Famílias das Vítimas do Voo 447.

Uma semana antes, Van Sluys e vários parentes de vítimas do voo AF 447 já estarão em Paris para acompanhar a divulgação, pela agência civil da França (BEA), que investiga o acidente, do relatório final sobre a tragédia.

Van Sluys disse que já comemora uma vitória ao ser informado de que no relatório devem constar orientações da Agência Europeia de Segurança Aérea (Aesa) sobre o alarme de perda de sustentação, assim como recomendações para que o funcionamento do sistema não seja afetado pela indicação de velocidades equivocadas.

De acordo com o relatório preliminar do BEA, o alarme tocou repetidas vezes durante os três minutos e 30 segundos de duração da queda e atrapalhou os pilotos da Air France, induzindo-os ao erro. Para Van Sluys, com orientações mais precisas sobre o alarme problemas semelhantes dificilmente ocorrerão.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247