Após 34 anos, decola primeiro voo comercial entre Egito e Irã

Voo da companhia Air Memphis, do empresário egípcio Rami Lakah, decolou do Cairo para Teerã neste sábado levando oito iranianos, incluindo diplomatas; trata-se do mais recente passo para normalizar as relações rompidas depois da Revolução Islâmica de 1979

Após 34 anos, decola primeiro voo comercial entre Egito e Irã
Após 34 anos, decola primeiro voo comercial entre Egito e Irã
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

CAIRO (Reuters) - O primeiro voo comercial entre o Egito e o Irã em 34 anos decolou no sábado, no mais recente passo para normalizar as relações rompidas depois da Revolução Islâmica de 1979.

Egito e Irã concordaram em retomar os voos diretos entre os dois países em outubro de 2010, antes que o presidente Hosni Mubarak fosse expulso do poder, mas nenhum voo aconteceu.

"Um voo da Air Memphis, propriedade do empresário egípcio Rami Lakah, decolou do Cairo para Teerã mais cedo no sábado, levando oito iranianos, incluindo diplomatas," disse um funcionário do aeroporto, acrescentando que a companhia aérea poderá mais tarde, realizar mais viagens turísticas e de negócios entre o Egito e o Irã.

As relações diplomáticas entre Egito e Irã foram rompidas como consequência da revolução islâmica de 1979, em Teerã, quando o governo do Cairo deu abrigo ao Xá deposto.

Mas as relações melhoraram ao longo dos anos, e se tornaram significativamente melhores desde a eleição do islâmico Mohamed Mursi como presidente do Egito, em junho de 2012.

O presidente iraniano, Mahmoud Ahmadinejad visitou o Egito em fevereiro, a primeira visita de um líder iraniano em mais de três décadas, e sugeriu uma aliança estratégica com o Egito e ofereceu um empréstimo ao país árabe financeiramente carente.

Mursi visitou o Irã em agosto para participar de uma cúpula internacional onde ele iniciou um comitê de quatro membros que incluía Egito, Turquia, Irã e Arábia Saudita, para discutir maneiras de por um fim à guerra civil da Síria. A Arábia Saudita deixou o grupo mais tarde.

(Reportagem Yasmine Saleh)

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email