Após apoiar golpe na Bolívia, governo Bolsonaro reconhece vitória de Luis Arce

De acordo com Evo Morales, governo brasileiro não só apoiou como teria participado do golpe na Bolívia, em 2019, que o retirou do poder; Itamaraty, agora, parabeniza volta do partido de Evo à presidência

Jair Bolsonaro e Ernesto Araújo
Jair Bolsonaro e Ernesto Araújo (Foto: REUTERS/Amanda Perobelli)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Revista Fórum - O governo de Jair Bolsonaro reconheceu na noite desta sexta-feira (23) a vitória de Luis Arce, do MAS (Movimento Ao Socialismo), na eleição presidencial da Bolívia, ocorrida no último domingo (18). Apesar do resultado final do pleito ter sido confirmado apenas no final da semana, diversas autoridades e organismos já haviam reconhecido a vitória de Arce logo após as pesquisas de boca de urna.

O principal oponente de Arce na eleição, o jornalista neoliberal Carlos Mesa, reconheceu a vitória do candidato do MAS na segunda-feira (19), assim como a Organização dos Estados Americanos (OEA).

Uma vitória de Arce no pleito boliviano, que representa a volta do partido de Evo Morales ao poder após o golpe de 2019 que retirou o indígena do poder, preocupava o governo brasileiro, já que Jair Bolsonaro, através de seu Ministério das Relações Exteriores, apoiou o governo golpista da ditadora Jeanine Añez e a reconheceu como presidente do país rapidamente.

Com os números acachapantes da vitória de Arce e o reconhecimento de que ele venceu a eleição por parte de organismos internacionais, o governo brasileiro foi obrigado a recuar no discurso e se colocar à disposição para o diálogo com o novo governo.

“O governo brasileiro felicita os senhores Luis Alberto Arce Catacora e David Choquehuanca por sua eleição à Presidência e Vice-Presidência do Estado Plurinacional da Bolívia e saúda o povo e o governo bolivianos pela realização do processo eleitoral em clima de tranquilidade e harmonia, para cujo êxito contribuiu a atuação independente do Tribunal Supremo Eleitoral na contagem oficial dos voto”, diz a nota divulgada nesta sexta pelo Itamaraty.

Confira a reportagem completa na Revista Fórum.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247