Após assassinar general, Trump convida Irã a negociar

Após ordenar o ataque que resultou na morte do comandante da força Quds , general Qassem Soleimani, o presidente dos EUA, Donald Trump, usou o Twitter para chamar o Irã à mesa de negociação. “O Irã nunca venceu uma guerra, mas nunca perdeu uma negociação!”, postou. Morte do militar elevou a tensão no Oriente Médio e existe o temor de que resulte em conflito de proporções globais

(Foto: Trump - Soleimani)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Após ordenar o ataque que resultou na morte do comandante da força Quds do Irã, general Qassem Soleimani, o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, usou sua conta no Twitter para tentar minimizar a crescente tensão no Oriente Médio ao chamar o Irã à mesa de negociação. 

“O Irã nunca venceu uma guerra, mas nunca perdeu uma negociação!”, escreveu Trump. Mais cedo, Trump havia postado  uma imagem da bandeira norte-americana em alusão,  ao ataque realizado horas antes  contra o aeroporto de Bagdá, no Iraque, onde o general se encontrava.

A postagem de Trump foi feita  após o Irá prometer uma “vingança severa” pela morte de Soleimani comandante da força de elite iraniana e umd os líderes da crescente influência militar do país no Oriente Médio, além de ser considerado um herói de guerra pela população iraniana.

A morte do militar resultou em um aumento da tensão na região, fazendo com que diversos países, entre eles Israel, um inimigo histórico do Irã, colocassem suas forças em alerta máxima. Como resultado imediato do ataque, o preço do petróleo disparou nesta sexta-feira (3) e analistas internacionais temem que a ação norte-americana acabe por desencadear um conflito em larga escala. 

Confira o Twitter de Donald Trump sobre o assunto.

 sobre o assunto

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como:

• Cartão de crédito na plataforma Vindi: acesse este link

• Boleto ou transferência bancária: enviar email para [email protected]

• Seja membro no Youtube: acesse este link

• Transferência pelo Paypal: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Patreon: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Catarse: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Apoia-se: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Vakinha: acesse este link

Inscreva-se também na TV 247, siga-nos no Twitter, no Facebook e no Instagram. Conheça também nossa livraria, receba a nossa newsletter e ative o sininho vermelho para as notificações.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247