Após rebelião em quartel, Guaidó apela por golpe militar

O presidente da Assembleia Nacional da Venezuela, Juan Guaidó, convocou militares a se rebelarem contra o governo de Nicolás Maduro. No mesmo dia em que oficiais da Guarda Nacional Bolivariana (GNB) realizaram uma ação isolada contra Nicolás Maduro, Guaidó voltou a pedir o apoio de militares para um golpe; ele divulgou pelo WhatsApp um vídeo em que apela a integrantes da Força Armada Nacional Bolivariana (Fanb) a defenderem "a Constituição e sua família" e não dispararem contra os manifestantes que tomarem as ruas na quarta-feira (23)

Após rebelião em quartel, Guaidó apela por golpe militar
Após rebelião em quartel, Guaidó apela por golpe militar (Foto: Reuters / Carlos Garcia Rawlins)

247 - O presidente da Assembleia Nacional da Venezuela, Juan Guaidó, convocou militares a se rebelarem contra o governo de Nicolás Maduro. No mesmo dia em que oficiais da Guarda Nacional Bolivariana (GNB) realizaram uma ação isolada contra Nicolás Maduro, Guaidó voltou a pedir o apoio de militares para um golpe. Ele divulgou pelo WhatsApp um vídeo em que apela a integrantes da Força Armada Nacional Bolivariana (Fanb) a defenderem "a Constituição e sua família" e não dispararem contra os manifestantes que tomarem as ruas na quarta-feira (23). Veja:

 

A oposição venezuelana está organizando ações de protestos para a quarta-feira. cebeu apoio de boa parte da comunidade internacional para encabeçar um governo de transição no país, convidou os militares e funcionários de todos os órgãos de segurança a se unirem aos grandes protestos convocados para esta quarta-feira em vez de reprimirem os manifestantes em defesa do líder bolivariano.
Guaidó referiu-se ao histórico militar de seus avós e o respeito que nutre pelos oficiais venezuelanos, mas destacou que a Força Armada Nacional Bolivariana (Fanb) perdeu prestígio nos últimos anos, segundo sua opinião.
Para o presidente da AN, o momento do golpe é agora, o que ele chama de "momento decisivo". Ele reiterou a proposta de conceder anistia aos oficiais que romperem com Maduro.

O Superior Tribunal de Justiça já considerou na segunda-feira (21) nulas todas as decisões de Guaidó à frente da Assembleia Nacional, como "inconstitucionais" e fruto de ação "usurpadora"

Fabiana Rosales, mulher de Guaidó, também gravou um vídeo de apoio aos protestos do dia 23. A mensagem dela foi voltada às mães e às mulheres dos militares.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247