Argentina propõe que G20 crie fundo solidário para países pobres

A Argentina vai solicitar ao G20, a criação de um fundo de solidariedade para administrar o aumento da pobreza nos países atingidos pela pandemia de Covid-19

Felipe Solá
Felipe Solá (Foto: Valter Campanato/ag.Brasil)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - A Argentina quer que o G20, que reúne as 19 maiores economias nacionais do mundo mais a União Europeia, adote medidas de combate à pobreza e para aliviar a dívida, disse o ministro das Relações Exteriores, Felipe Solá, hoje. 

"No âmbito da pandemia, queremos um fundo de solidariedade e financiamento global que leve em consideração o aumento da pobreza na maioria dos países", disse Solá em uma reunião virtual com correspondentes estrangeiros em Buenos Aires, informa a AFP.

"Também queremos decisões sobre as dívidas, não apenas dos países mais pobres, mas também dos países de renda média que estão empobrecidos" devido à crise econômica desencadeada pela pandemia, acrescentou.

O G20 vai reunir virtualmente ministros das Finanças e presidentes de bancos centrais no sábado, sob a presidência da Arábia Saudita.

O ministro das Relações Exteriores da Argentina disse que no encontro deve haver decisões sobre cooperação, mas ressaltou que elas podem não ser suficientes.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como:

• Cartão de crédito na plataforma Vindi: acesse este link

• Boleto ou transferência bancária: enviar email para [email protected]

• Seja membro no Youtube: acesse este link

• Transferência pelo Paypal: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Patreon: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Catarse: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Apoia-se: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Vakinha: acesse este link

Inscreva-se também na TV 247, siga-nos no Twitter, no Facebook e no Instagram. Conheça também nossa livraria, receba a nossa newsletter e ative o sininho vermelho para as notificações.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247