Armênia denuncia nova violação de cessar-fogo em ataque com mísseis de forças azeris

Ministério da Defesa da Armênia denunciou neste domingo (11) que o Exército de Nagorno-Karabakh está impedindo ataques das Forças Armadas do Azerbaijão ao sul da linha de contato entre os dois lados

(Foto: REUTERS / Umit Bektas)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Sputnik - "Em violação ao acordo de cessar-fogo humanitário, as Forças Armadas do Azerbaijão estão realizando ataques no direção sul, usando veículos blindados e mísseis. Unidades do Exército de Defesa estão suprimindo decididamente todas as operações inimigas", informou o Ministério da Defesa armênio por meio do Twitter. 

Em negociações realizadas em Moscou na sexta-feira (9), os ministros das Relações Exteriores da Armênia, Azerbaijão e Rússia chegaram a um acordo para um cessar-fogo na linha de contato entre os lados em conflito. No entanto, poucos minutos depois, Baku e Erevan se acusaram de violação de trégua. 

25 vítimas civis

Neste domingo (11), o chefe da diplomacia europeia, Josep Borell, elogiou o acordo para o fim das hostilidades na região de Nagorno-Karabakh. A chanceler da Alemanha, Angela Merkel, por sua vez, conversou por telefone com o primeiro-ministro armênio, Nikol Pashinyan, e pediu diálogo entre Erevan e Baku. 

Segundo autoridades da república não reconhecida de Nagorno-Karabakh, o conflito na região deixou 25 civis mortos em duas semanas de combates, incluindo nove mulheres e uma criança. Além disso, 102 pessoas teriam ficado feridas. 

Nagorno-Karabakh se encontra mergulhada em um intenso conflito desde o final do mês passado, com ambos os lados acusando o outro de ser o responsável pela nova escalada de violência na região, alvo de disputas desde que a república autônoma, de maioria étnica armênia, decidiu se separar da então República Socialista Soviética do Azerbaijão, em 1991. 

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247