Armênia e Azerbaijão entram em conflito militar, perto de fronteira com a Rússia

Armênia e Azerbaijão, que já guerrearam entre 1991 e 1992, voltam a iniciar um conflito armado. O Ministério da Defesa da Armênia indicou que suas forças abateram 2 helicópteros azerbaijanos e três drones. Por sua vez, o Ministério da Defesa do Azerbaijão anunciou na manhã deste domingo (27) que houve conflito "ao longo da linha de frente" com a Armênia, em resposta a um ataque "com armas de grande calibre, morteiros e artilharia de vários calibres"

Armênia e Azerbaijão voltam a entrar em conflito militar
Armênia e Azerbaijão voltam a entrar em conflito militar (Foto: Sputnik)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - A Armênia e o Azerbaijão, países que faziam parte da antiga União Soviética e se localizam no entorno da Rússia, estão em conflito e entraram em choque neste domingo. De acordo com o governo do Azerbaijão, as Forças Armadas armênias "realizaram provocações em grande escala" e sujeitaram as aldeias e posições do exército azerbaijano na área da frente a "bombardeios intensivos". Há mortos e feridos entre a população civil, informa a RT. Armênia e Azerbaijão já entraram em guerra entre 1991 e 1992.

Militares do Azerbaijão indicaram que destruíram 12 unidades dos sistemas de defesa aérea OSA das forças armênias, mas perderam um helicóptero, cuja tripulação conseguiu salvar-se.

Por sua vez, o Ministério da Defesa da Armênia afirmou que suas forças abateram 2 helicópteros azerbaijanos e 3 drones e indicou que o ataque ocorreu em resposta a uma agressão do Azerbaijão.

"O inimigo lançou um ataque aéreo e com mísseis na direção de Artsakh. Toda a responsabilidade recai sobre a liderança político-militar do Azerbaijão", disse a porta-voz do Ministério da Defesa da Armênia, Shushan Stepanyan. O Ministério também especificou que se trata de uma "operação de contraofensiva" planejada com antecedência pelas Forças Armadas do Azerbaijão e descreveu o ataque como "uma provocação preparada".

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247