Às vésperas das eleições, Netanyahu cria assentamento na Cisjordânia ocupada

Governo israelense aprovou um acordo a respeito da Cisjordânia ocupada, no que parece uma tentativa desesperada do primeiro-ministro Benjamin Netanyahu de aumentar seu apoio minguante devido a uma série de escândalos de corrupção antes da eleição desta terça-feira.Todos os assentamentos israelenses nos territórios ocupados são considerados ilegais sob o direito internacional

Netanyahu diz que palestinos devem enfrentar a realidade
Netanyahu diz que palestinos devem enfrentar a realidade (Foto: REUTERS/Ronen Zvulun)

Sputnik - O governo israelense aprovou um acordo a respeito da Cisjordânia ocupada, no que parece uma tentativa desesperada do primeiro-ministro Benjamin Netanyahu de aumentar seu apoio minguante antes da próxima votação desta terça-feira.

Todos os assentamentos israelenses nos territórios ocupados são considerados ilegais sob o direito internacional, mas Tel Aviv distingue entre aqueles que aprovou e os que não aprovou. No domingo, o gabinete emitiu um decreto reconhecendo um desses assentamentos invasores - Mevoot Yericho, localizado no vale do Jordão - como oficial.

"O governo aprovou a moção do primeiro-ministro para construir Mevoot Yericho", informou o gabinete de Netanyahu após uma reunião semanal do governo, que foi conspicuamente realizada no Vale do Jordão desta vez. Tais ações são raras, tendo apenas cinco decisões semelhantes tendo sido tomadas na última década.

O fato de que essa medida foi tomada apenas alguns dias antes das próximas eleições levou algumas pessoas, incluindo o procurador-geral israelense Avichai Mandelblit, a acreditar que é por causa da campanha eleitoral de Netanyahu. O premiê prometeu anexar todo o Vale do Jordão, que representa cerca de um terço da Cisjordânia ocupada, se eleito.

Mandelblit criticou a aprovação do acordo, argumentando que "não havia necessidade vital ou urgente" e acrescentando que isso poderia ser prejudicial à postura internacional de Israel.

Enquanto isso, a situação de Netanyahu realmente parece desesperadora. Atolado em escândalos de corrupção, o problemático primeiro-ministro mal conseguiu obter uma vitória contra seu rival, ex-chefe militar Benny Gantz, liderando uma Aliança Azul e Branca, em abril.

No entanto, ele ainda não conseguiu formar uma coalizão governante em um desenvolvimento que provou ser bastante humilhante para ele, ao se tornar o primeiro premiê a cometer passar por isso.

Agora, com sua popularidade gradualmente diminuindo, ele parece estar pronto para parar para ganhar o apoio dos direitistas, o que pode ser crucial para ele. No entanto, seu trunfo de anexar o Vale do Jordão ainda pode estar voltado contra ele. Já que poderia efetivamente acabar com a solução de dois Estados e provocar um ninho de vespas de tensões geopolíticas.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247