Assad libera inspeção da ONU em local de ataque

O governo da Síria anunciou neste domingo que vai conceder acesso aos inspetores da Organização das Nações Unidas a áreas de Damasco que sofreram um suposto ataque com armas químicas na quarta-feira 21; inspeção começa nesta segunda

O governo da Síria anunciou neste domingo que vai conceder acesso aos inspetores da Organização das Nações Unidas a áreas de Damasco que sofreram um suposto ataque com armas químicas na quarta-feira 21; inspeção começa nesta segunda
O governo da Síria anunciou neste domingo que vai conceder acesso aos inspetores da Organização das Nações Unidas a áreas de Damasco que sofreram um suposto ataque com armas químicas na quarta-feira 21; inspeção começa nesta segunda (Foto: Leonardo Attuch)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Da BBC Brasil

Brasília - O governo da Síria anunciou neste domingo (25) que vai conceder acesso aos inspetores da Organização das Nações Unidas (ONU) a áreas de Damasco que sofreram um suposto ataque com armas químicas na quarta-feira (21). A equipe poderá iniciar as investigações nesta segunda-feira (26).

Em nota, um porta-voz do secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, informou que os inspetores estão "se preparando para conduzir atividades de busca no local".

"O secretário-geral observa que a República Árabe da Síria afirmou que fornecerá a cooperação necessária, incluindo a supervisão da suspensão das hostilidades nos locais relacionados aos incidentes", acrescentou o porta-voz.

A decisão, transmitida em cadeia nacional pelo canal de TV estatal do país, foi anunciada pouco depois de uma autoridade do governo americano ter dito que "havia muito poucas dúvidas" sobre o uso de armas químicas pelo governo contra civis.

A autoridade, cujo nome não foi revelado, disse que baseava sua avaliação "no número de vítimas, nos sintomas dos que morreram ou receberam atendimento, relatos de testemunhas e dados reunidos por outras fontes".

No sábado (24), a chefe de Desarmamento das Nações Unidas, Angela Kane, chegou a Damasco para tentar convencer as autoridades sírias a liberarem o acesso dos inspetores às áreas do ataque.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email