Assad: Operação turca em Afrin é parte da estratégia para apoiar os terroristas

Declarações de Bashar al Assad vêm na sequência de relatos sobre a entrada de tanques turcos na província síria de Afrin, particularmente em apoio à ofensiva do Exército Livre da Síria, grupo de oposição ao governo sírio, que ele classifica como "terroristas" e contra as posições das forças de autodefesa curdas

Assad: Operação turca em Afrin é parte da estratégia para apoiar os terroristas
Assad: Operação turca em Afrin é parte da estratégia para apoiar os terroristas
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Da Sputnik Brasil

O comunicado do líder sírio veio na sequência de relatos sobre a entrada de tanques turcos na província síria de Afrin, particularmente em apoio à ofensiva do Exército Livre da Síria, grupo de oposição ao governo sírio, e contra as posições das forças de autodefesa curdas.

De acordo com Bashar Assad, a agressão turca contra Afrin está relacionada com a política turca conduzida desde o início da crise na Síria que, segundo ele, se baseia no apoio prestado aos agrupamentos terroristas.

"O ato de agressão brutal da Turquia contra a cidade síria de Afrin não pode ser separado da política que o regime turco tem seguido desde o primeiro dia da crise n Síria, que se baseia principalmente no apoio do terrorismo e de agrupamentos terroristas de nomes diferentes", disse o presidente, citado pela agência SANA.

Mais cedo, o Ministério das Relações Exteriores e Migração sírio anunciou que o país condena categoricamente a agressão brutal da Turquia contra a cidade de Afrin, apelando à comunidade internacional para tomar medidas imediatas com o fim de fazer parar esta campanha.

No comunicado se adianta que a Síria refuta as declarações fictícias do regime turco de que este alegadamente teria avisado Damasco do início da operação. Estas declarações, para a Síria, "fazem parte da série de mentiras que já nos acostumamos a ouvir".

A declaração foi feita no decorrer da reunião com uma delegação do Conselho para as Relações Exteriores Estratégicas do Irã.

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247