Ataque dos EUA a general do Irã fere direitos humanos, diz relatora da ONU

"As mortes premeditadas de Qasem Soleiman e Abu Mahdi Al-Muhandis foram provavelmente ilegais e violam leis internacionais de direitos humanos", afirmou a relatora da ONU para execuções extra-judiciais, Agnès Callamard

(Foto: Reuters)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - A relatora da ONU (Organização das Nações Unidas) para execuções extra-judiciais, Agnès Callamard, afirmou que o ataque dos Estados Unidos contra o general da Força Revolucionária da Guarda Quds do Irã Qasem Soleimani violou os direitos humanos e não teve embasamento legal.

"As mortes premeditadas de Qasem Soleiman e Abu Mahdi Al-Muhandis foram provavelmente ilegais e violam leis internacionais de direitos humanos. Além do contexto de hostilidade, o uso de drones ou outros meios para matar quase nunca são legais", disse ela no Twitter.

"Em outras palavras, quem matou esses dois homens precisaria demonstrar que eles constituíam uma ameaça iminente a outros. O envolvimento em ataques 'terroristas' no passado não é suficiente para fazer o ataque legal", complementou.

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247