Ataques matam 34 pessoas em áreas cristãs de Bagdá

A maioria morreu por um carro-bomba que explodiu perto de uma igreja depois de um culto de Natal; A violência no Iraque subiu para seus piores níveis em mais de cinco anos com militantes sunitas radicais ligados à Al Qaeda intensificando os ataques contra o governo xiita do primeiro-ministro Nuri al-Maliki

A maioria morreu por um carro-bomba que explodiu perto de uma igreja depois de um culto de Natal; A violência no Iraque subiu para seus piores níveis em mais de cinco anos com militantes sunitas radicais ligados à Al Qaeda intensificando os ataques contra o governo xiita do primeiro-ministro Nuri al-Maliki
A maioria morreu por um carro-bomba que explodiu perto de uma igreja depois de um culto de Natal; A violência no Iraque subiu para seus piores níveis em mais de cinco anos com militantes sunitas radicais ligados à Al Qaeda intensificando os ataques contra o governo xiita do primeiro-ministro Nuri al-Maliki (Foto: Roberta Namour)

BAGDÁ, 25 Dez (Reuters) - Pelo menos 34 pessoas foram mortas em ataques a bomba em áreas cristãs de Bagdá nesta quarta-feira, algumas por um carro-bomba que explodiu perto de uma igreja depois de um culto de Natal, disseram a polícia e os médicos.

O carro-bomba matou pelo menos 24 pessoas, a maioria delas cristã, quando eles saiam da igreja no distrito de Doura, no sul de Bagdá, informaram fontes policiais.

Ninguém reivindicou imediatamente a responsabilidade pelos ataques.

A violência no Iraque subiu para seus piores níveis em mais de cinco anos com militantes sunitas radicais ligados à Al Qaeda intensificando os ataques contra o governo xiita do primeiro-ministro Nuri al-Maliki.

Milhares de pessoas foram mortas em ataques neste ano.

A comunidade cristã de minoria foi alvo de ataques de militantes da Al Qaeda no passado, incluindo um ataque em 2010 a uma igreja que matou dezenas de pessoas.

Duas bombas também explodiram em um mercado lotado em uma outra área de Doura de maioria cristã, matando mais dez pessoas, disseram a polícia e os médicos.

Pelo menos 52 pessoas ficaram feridas nos ataques.

Uma série de carros-bomba, tiroteios e ataques suicidas mataram dezenas de peregrinos muçulmanos xiitas na semana que antecede o dia sagrado xiita Arbaeen, que coincidiu com a véspera de Natal deste ano.

(Reportagem de Kareem Raheem)

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247