Atirador mata três na Bélgica após gritar "Alá é grande"

O homem que matou três pessoas em um tiroteio na cidade de Liège, na Bélgica, gritou "Alá é grande" antes de ser morto pelas forças de segurança; suspeito foi morto depois de fazer uma mulher de refém; vítimas do tiroteio são dois policiais e o passageiro de um carro; Promotoria Federal da Bélgica investiga o tiroteio como suposto caso de terrorismo

O homem que matou três pessoas em um tiroteio na cidade de Liège, na Bélgica, gritou "Alá é grande" antes de ser morto pelas forças de segurança; suspeito foi morto depois de fazer uma mulher de refém; vítimas do tiroteio são dois policiais e o passageiro de um carro; Promotoria Federal da Bélgica investiga o tiroteio como suposto caso de terrorismo
O homem que matou três pessoas em um tiroteio na cidade de Liège, na Bélgica, gritou "Alá é grande" antes de ser morto pelas forças de segurança; suspeito foi morto depois de fazer uma mulher de refém; vítimas do tiroteio são dois policiais e o passageiro de um carro; Promotoria Federal da Bélgica investiga o tiroteio como suposto caso de terrorismo (Foto: Paulo Emílio)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Agência Brasil - O homem que matou três pessoas em um tiroteio na cidade de Liège, na Bélgica, gritou "Alá é grande" antes de ser morto pelas forças de segurança. O suspeito foi morto depois de fazer uma mulher de refém.

O tiroteio ocorreu por volta das 10h30 de hoje (29) em Bruxelas (5h30 de Brasília). As vítimas do tiroteio são dois policiais e o passageiro de um carro. Há, ainda, informações sobre dois agentes feridos.

O autor dos disparos foi abatido pela polícia. Por ordem do prefeito de Liège, Willy Demeyer, a avenida onde houve o tiroteio foi fechada e o trânsito desviado. Ele se deslocou para o local e está em contato com o chefe das unidades de segurança.

A Promotoria Federal da Bélgica investiga o tiroteio como suposto caso de terrorismo, confirmaram fontes do Ministério Público ao jornal La Libre Belgique. Fontes policiais confirmaram à Agência EFE que o agressor foi morto pelas forças de segurança após o tiroteio.

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247