Atiradores em motocicleta matam parlamentar governista na Venezuela

O advogado Tomas Lucena, de 31 anos, estava em sua caminhonete com parentes na tarde de quarta-feira quando foi baleado diversas vezes; ele morreu em um hospital no Estado de Trujillo, informou a procuradoria; para  o presidente Nicolás Maduro, Lucena foi morto "por matadores de aluguel da direita"

Manifestantes balançam bandeiras da Venezuela durante protesto contra presidente do país, Nicolás Maduro, em Caracas 08/08/2017 REUTERS/Andres Martinez Casares
Manifestantes balançam bandeiras da Venezuela durante protesto contra presidente do país, Nicolás Maduro, em Caracas 08/08/2017 REUTERS/Andres Martinez Casares (Foto: Charles Nisz)

Reuters - Um parlamentar governista da poderosa Assembleia Constituinte da Venezuela foi morto a tiros no oeste do país por dois atiradores em uma motocicleta, disseram autoridades na quinta-feira (11).

O advogado Tomas Lucena, de 31 anos, estava em sua caminhonete com parentes na tarde de quarta-feira quando foi baleado diversas vezes. Ele morreu em um hospital no Estado de Trujillo, informou a procuradoria em comunicado.

Relativamente desconhecido na política venezuelana, Lucena era um dos 545 membros da Assembleia Constituinte criada no final do ano passado pelo presidente socialista Nicolás Maduro, em uma ação amplamente condenada por potências ocidentais e países latino-americanos.

Falando durante uma transmissão de horas na TV, Maduro alegou que Lucena, pai de três crianças, havia sido atacado por razões políticas.

“Ele foi morto por matadores de aluguel da ala direita”, disse Maduro. “Violência aqui, violência lá... dirigida pela embaixada dos Estados Unidos”, acrescentou, sem dar mais detalhes.

O Departamento de Estado norte-americano não respondeu de imediato a um pedido de comentários.

Conheça a TV 247

Mais de Mundo

Ao vivo na TV 247 Youtube 247