Autoproclamada presidenta da Bolívia tem um sobrinho narcotraficante

A senadora golpista Jeanine Áñez, autoproclamada nesta terça-feira (12) presidente da Bolívia, tem um sobrinho narcotraficante que foi preso no Brasil em 16 de outubro de 2017 em uma fazenda em Tangará da Serra, no Mato Grosso, com 480 quilos de cocaína

Jeanine Áñes  e seu sobrinho narcotraficante
Jeanine Áñes e seu sobrinho narcotraficante (Foto: Gilvan Melo / Montagem/Fórum)

247 - Sobrinho da autoproclamada presidenta da Bolívia, a senadora golpista Jeanine Añez, do partido Democratas, Carlo Añes Dourado foi preso em 16 de outubro de 2017 em uma fazenda em Tangará da Serra, no Mato Grosso, com 480 quilos de cocaína, informa a Revista Fórum.

O Brasil foi o primeiro país a reconhecer Jeanine Añez como a presidenta da Bolívia. Añez se autoproclamou em sessão no Senado sem quórum suficiente.

Além de Añes Dourado, foi preso na operação o também boliviano Fabio Adhemar Andrade Lima Lobo, que seria filho de Carmen Lima Lobo, que se candidatou a deputada pelo Movimento Al Socialismo (MAS), mas não foi eleita.

Na época, o ministro de governo da Bolívia, Carlos Romero,  comentou o caso, afirmando que as ligações familiares das deputadas não representavam uma corresponsabilidade política com os narcotraficantes.

A apreensão da cocaína foi realizada em uma propriedade rural entre Tangará da Serra e Reserva do Cabaçal, a 387 km de Cuiabá.

Dentro da aeronave foram apreendidas 14 caixas com 30 kg de substâncias análogas a cocaína em estado “cristal” – forma considerada pura do entorpecente ainda sem mistura.

Ao vivo na TV 247 Youtube 247