Avalanche no Everest mata 12; há 4 desaparecidos

Deslizamento ocorreu a 5.800 metros de altitude por volta das 5h30 da manhã de ontem; equipes de salvamento, auxiliadas por helicópteros, mantêm as buscas por sobrevivente; sete pessoas foram resgatadas com vida; avalanche atingiu a área de Khubuche, próximo ao Acampamento 1 do Everest; todos os mortos eram guias locais que estavam fazendo preparativos técnicos para o início da temporada de escaladas

In this Tuesday, May 16, 2013 photo, tents are pitched on Camp 2, as climbers rest on their way to summit the 8,850-meter (29,035-foot) Mount Everest. May is the most popular month for Everest climbs because of more favorable weather. Earlier this month,
In this Tuesday, May 16, 2013 photo, tents are pitched on Camp 2, as climbers rest on their way to summit the 8,850-meter (29,035-foot) Mount Everest. May is the most popular month for Everest climbs because of more favorable weather. Earlier this month, (Foto: Valter Lima)

Carolina Sarres * - Repórter da Agência

A avalanche que atingiu o Monte Everest no início da manhã de sexta-feira (18) deixou pelo menos 12 pessoas mortas. Ainda há quatro desaparecidos. O deslizamento ocorreu a 5.800 metros de altitude por volta das 5h30 da manhã de ontem. Equipes de salvamento, auxiliadas por helicópteros, mantêm as buscas por sobrevivente. Sete pessoas foram resgatadas com vida. A avalanche atingiu a área de Khubuche, próximo ao Acampamento 1 do Everest. Todos os mortos eram guias locais que estavam fazendo preparativos técnicos para o início da temporada de escaladas, que começa na próxima semana.

A avalanche foi o acidente que provocou o maior número de óbitos na história do montanhismo. Até então, o pior acidente havia sido em 1996, quando oito pessoas foram mortas, também no Everest.

Oito dos 12 corpos resgatados pelas autoridades foram entregues às respectivas famílias na manhã de hoje (19). Mais quatro foram levados à capital do Nepal, Katmandu, para autópsias. Duas pessoas que ficaram feridas no mesmo acidente foram levadas à capital nepalesa para tratamento médico. Outros feridos pela avalanche estão sendo avaliados no hospital de Lukla, próximo à montanha.

O montanhista brasileiro Rosier Alexandre, do Ceará, estava no local quando o acidente ocorreu e dois de seus guias foram atingidos pela avalanche. De acordo com Itamaraty, o brasileiro não sofreu ferimentos, passa bem e não acionou o serviço consular do Brasil no país para auxílio. Segundo o Ministério das Relações Exteriores, não há, até o momento, registros de mais brasileiros envolvidos no acidente.

* Com informações da Agência Lusa e da agência de notícias da China, Xinhua

Conheça a TV 247

Mais de Mundo

Ao vivo na TV 247 Youtube 247