Avião militar russo cai no Mar Negro e as 92 pessoas a bordo morrem

Um avião Tu-154 do Ministério da Defesa russo que ia para a Síria caiu nesta manhã no mar Negro, a 1,5 km de distância da zona costeira, com 92 pessoas a bordo (84 passageiros e 8 membros da tripulação); ele levava um coral com cerca de 60 membros e jornalistas para um evento de ano novo na Síria; destroços do avião foram encontrados a 1,5 km da costa do mar Negro na profundidade de 50-70 metros; não há sobreviventes

Um avião Tu-154 do Ministério da Defesa russo que ia para a Síria caiu nesta manhã no mar Negro, a 1,5 km de distância da zona costeira, com 92 pessoas a bordo (84 passageiros e 8 membros da tripulação); ele levava um coral com cerca de 60 membros e jornalistas para um evento de ano novo na Síria; destroços do avião foram encontrados a 1,5 km da costa do mar Negro na profundidade de 50-70 metros; não há sobreviventes
Um avião Tu-154 do Ministério da Defesa russo que ia para a Síria caiu nesta manhã no mar Negro, a 1,5 km de distância da zona costeira, com 92 pessoas a bordo (84 passageiros e 8 membros da tripulação); ele levava um coral com cerca de 60 membros e jornalistas para um evento de ano novo na Síria; destroços do avião foram encontrados a 1,5 km da costa do mar Negro na profundidade de 50-70 metros; não há sobreviventes (Foto: Gisele Federicce)

247, com Sputnik Brasil - Na manhã deste domingo (25), um avião Tu-154 do Ministério da Defesa russo caiu no mar Negro, a 1,5 km de distância da zona costeira, com 92 pessoas a bordo (84 passageiros e 8 membros da tripulação).

Destroços do avião foram encontrados a 1,5 km da costa do mar Negro na profundidade de 50-70 metros, segundo informou o Ministério da Defesa da Rússia. De acordo com uma fonte nos serviços de segurança, o avião caiu no mar 7 minutos após a decolagem.

Helicópteros e aviões estão efetuando buscas no mar Negro. O Ministério das Situações de Emergência planeja aumentar o número de navios de resgate de 6 a 9.

 

O avião levava um coral com cerca de 60 membros e jornalistas para um evento de ano novo na Síria. Também estava a bordo a famosa médica e filantropa russa Elizaveta Glinka, conhecida como "Doutora Liza".

"Por enquanto, 4 navios, 5 helicópteros e vários drones estão em ação no local do acidente. Estamos aumentando e intensificando as forças", disse o representante do Ministério da Defesa russo, Igor Konashenkov. Um grupo de juízes de instrução e criminalistas do Comitê de Inquérito russo também partiu para o local.

Conheça a TV 247

Mais de Mundo

Ao vivo na TV 247 Youtube 247