Barcelona tem ato por Lula Livre e justiça por Marielle Franco

A inauguração do Congresso da Lasa, em Barcelona, será marcada por um ato do Consejo Latinoamericano de Ciencias Sociales (Clacso) pela liberdade do ex-presidente Lula e de justiça por Marielle Franco, vereadora do PSOL, assassinada no Rio de Janeiro há pouco mais de dois meses e cujo crime permanece sem solução

A inauguração do Congresso da Lasa, em Barcelona, será marcada por um ato do Consejo Latinoamericano de Ciencias Sociales (Clacso) pela liberdade do ex-presidente Lula e de justiça por Marielle Franco, vereadora do PSOL, assassinada no Rio de Janeiro há pouco mais de dois meses e cujo crime permanece sem solução
A inauguração do Congresso da Lasa, em Barcelona, será marcada por um ato do Consejo Latinoamericano de Ciencias Sociales (Clacso) pela liberdade do ex-presidente Lula e de justiça por Marielle Franco, vereadora do PSOL, assassinada no Rio de Janeiro há pouco mais de dois meses e cujo crime permanece sem solução (Foto: Paulo Emílio)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - A inauguração do Congresso da Lasa, em Barcelona, será marcado por um ato promovido pelo Consejo Latinoamericano de Ciencias Sociales (Clacso) em prol da liberdade do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e de justiça por Marielle Franco, vereadora do PSOL, assassinada no Rio de Janeiro há pouco mais de dois meses e cujo crime permanece sem solução.

O congresso da Latin American Studies Association, LASA,deverá reunir cerca de 7 mil participantes de todo o mundo e terá uma série de atividades e discussões sobre o golpe parlamentar de 2016 que resultou no impeachment da presidente eleita Dilma Rousseff. No evento serão distribuídas mais de 5 mil bolsas com a inscrição LulaLuta, além de camisas e bandeiras com o lema #MariellePresente e #FreeLula.

Veja a programação do congresso da Clacso. 

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247