Bélgica prende suspeito dos ataques terroristas a Paris

Mohamed Abrini, suspeito chave dos atentados de novembro em Paris, foi detido nesta sexta-feria 8 em Anderlecht, na comuna de Bruxelas; Abrini, um belga de origem marroquina de 31 anos, cresceu no bairro de Molenbeek e era amigo dos irmãos Abdeslam – Salam, detido há três semanas em Bruxelas, e Ibrahim, que se fez explodir em Paris; Abrini foi visto várias vezes na companhia dos irmãos Abdeslam

Mohamed Abrini, suspeito chave dos atentados de novembro em Paris, foi detido nesta sexta-feria 8 em Anderlecht, na comuna de Bruxelas; Abrini, um belga de origem marroquina de 31 anos, cresceu no bairro de Molenbeek e era amigo dos irmãos Abdeslam – Salam, detido há três semanas em Bruxelas, e Ibrahim, que se fez explodir em Paris; Abrini foi visto várias vezes na companhia dos irmãos Abdeslam
Mohamed Abrini, suspeito chave dos atentados de novembro em Paris, foi detido nesta sexta-feria 8 em Anderlecht, na comuna de Bruxelas; Abrini, um belga de origem marroquina de 31 anos, cresceu no bairro de Molenbeek e era amigo dos irmãos Abdeslam – Salam, detido há três semanas em Bruxelas, e Ibrahim, que se fez explodir em Paris; Abrini foi visto várias vezes na companhia dos irmãos Abdeslam (Foto: Aquiles Lins)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Da Agência Lusa - Mohamed Abrini, suspeito chave dos atentados de novembro em Paris, foi detido hoje em Bruxelas. Segundo o canal de televisão VRT, Abrini foi detido em Anderlecht, na comuna de Bruxelas.

Abrini, um belga de origem marroquina de 31 anos, cresceu no bairro de Molenbeek e era amigo dos irmãos Abdeslam – Salam, detido há três semanas em Bruxelas, e Ibrahim, que se fez explodir em Paris.

Nos dias anteriores aos atentados de 13 de novembro em Paris, Abrini foi visto várias vezes na companhia dos irmãos Abdeslam.

A Procuradoria da Bélgica informou que várias pessoas foram detidas hoje no âmbito da investigação aos atentados de Bruxelas de 22 de março.

"A Procuradoria Federal confirma que houve várias detenções ao longo do dia relacionadas com os ataques no aeroporto e no metrô", informou a procuradoria em comunicado.

"De momento é impossível dizer mais. Mais tarde daremos mais informações num comunicado ou numa conferência de imprensa", acrescenta o texto.

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247