Biden e Xi Jinping conversam por telefone e abordam temas sensíveis

Os presidentes dos Estados Unidos, Joe Biden, e da China, Xi Jinping, conversaram pela primeira vez por telefone, nesta quarta-feira (10). Discutiram sobre a pandemia, economia, Hong Kong, ex-território britânico que pertence à China, e a região chinesa do Xinjiang, habitada por muçulmanos

(Foto: REUTERS)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Os presidentes Joe Biden, dos Estados Unidos, e Xi Jinping, da China, conversaram nesta quarta-feira (10), por telefone. Foi o primeiro contato entre os dois líderes.

Sérias divergências sobre temas sensíveis foram expostas por Biden, que expressou,  "profundas preocupações" sobre as práticas econômicas "injustas e coercitivas" da China, acusações de repressão chinesa em Hong Kong e supostas "violações dos direitos humanos em Xinjiang", região onde vive a minoria muçulmana uigur.

Os dois líderes também conversaram, de acordo com o comunicado da Casa Branca, sobre a pandemia da Covid-19 e os "desafios comuns" colocados pela segurança global de saúde e mudanças climáticas, informa o G1.

Embora Biden tenha mostrado sua disposição de se distanciar da política externa de Donald Trump, a China é uma das poucas questões onde ele poderia promover alguma continuidade em relação a seu antecessor, adotando como orientação central a "contenção estratégica da China".

Biden também comunicou a Xi que sua prioridade é "proteger a segurança, prosperidade, saúde e estilo de vida do povo americano", bem como "preservar a liberdade e a abertura" da região marítima do Indo-Pacífico.

Por sua vez, o presidente chinês, Xi Jinping, disse a Biden que "um confronto entre a China e os EUA será uma catástrofe para os dois países e para o mundo".

Xi indicou que "as questões que dizem respeito a Taiwan, Hong Kong e Xinjiang são questões internas relacionadas com a soberania e integridade territorial da China".

"Os EUA devem respeitar os interesses centrais da China", disse Xi, segundo o jornal estatal Global Times, "e tratar essas questões com sabedoria".

O líder chinês também pediu o restabelecimento dos mecanismos de diálogo entre os dois países "para entender adequadamente as intenções das políticas de cada um e evitar mal-entendidos e erros de cálculo", segundo a agência de notícias estatal Xinhua.

Essas trocas devem ocorrer, destacou Xi, também nos níveis econômico, financeiro e policial, bem como entre os dois exércitos.

A relação entre Washington e Pequim se deteriorou durante a presidência de Trump, que deu início a uma guerra comercial com a China com a imposição mútua de tarifas caras e sanções contra as principais empresas chinesas.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email