Bolsas desabam após tarifas de Trump contra a China

A economia mundial amanheceu nesta segunda-feira (6) em estado de turbulência, depois que o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, resolveu aumentar a pressão sobre a China, ameaçando aumentar as tarifas sobre produtos do gigante asiático, às vésperas das negociações bilaterais que estavam sendo consideradas as últimas para um acordo comercial

Bolsas desabam após tarifas de Trump contra a China
Bolsas desabam após tarifas de Trump contra a China

247 - A economia mundial amanheceu nesta segunda-feira (6) em estado de turbulência, depois que o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, resolveu aumentar a pressão sobre a China, ameaçando aumentar as tarifas sobre produtos do gigante asiático, às vésperas das negociações bilaterais que estavam sendo consideradas as últimas para um acordo comercial.

Os mercados futuros e de ações na Ásia, os preços do petróleo e o yuan chinês sofrem quedas significativas nesta segunda-feira (6) após ameaças do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, que elevam as tensões comerciais com a China, informa o jornal Valor Econômico.

A Bolsa de Xangai, na China, operou em baixa e os futuros do índice acionário S&P 500 na Ásia caem cerca de 2%.

No Japão, o iene, considerado um “porto-seguro” para os investidores em tempos de turbulência,  fortaleceu-se em relação ao dólar, o que é ruim para a economia japonesa.

Ainda de acordo com o Valor Econômico, o petróleo bruto tipo Brent, referência global, recua 2,7% nas negociações na Ásia, para US$ 68,97 o barril.

A guerra comercial entre os EUA e a China cria o temor de uma crise generalizada na economia mundial.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247