Brasil na Otan seria aliado dos EUA para barrar a esquerda, diz senador russo

Para o presidente do Comitê de Relações Exteriores do Senado da Rússia, Konstantin Kosachev, o convite feito pelos EUA ao presidente Jair Bolsonaro para que o Brasil integre a Otan visa impedir o crescimento da esquerda na América Latina; "O convite ao novo líder de direita do Brasil para participar de uma aliança militar — seja no âmbito da OTAN, seja em um formato a parte — é uma proposta de um certo pacto anti-Comintern", disse; objetivo, segundo ele, é "formar uma oposição à esquerda no continente americano"

Brasil na Otan seria aliado dos EUA para barrar a esquerda, diz senador russo
Brasil na Otan seria aliado dos EUA para barrar a esquerda, diz senador russo (Foto: REUTERS/Reinhard Krause)

Sputnik - O presidente do Comitê de Relações Exteriores do Senado da Rússia, Konstantin Kosachev, comentou a proposta de Donald Trump de inclusão do Brasil na OTAN.

Nesta terça-feira (19), o presidente dos Estados Unidos anunciou a intenção de incluir o Brasil na OTAN.

Kosachev destacou que Trump está tentanto "mostrar que não abandonou a OTAN". Por isso, segundo o político russo, as declarações estão longe de ser "mais uma excentricidade do extravagante chefe da Casa Branca", mas uma possível visão do futuro.
Além disso, para o senador, a proposta ao Brasil possui mais de uma dimensão.

"O convite ao novo líder de direita do Brasil para participar de uma aliança militar — seja no âmbito da OTAN, seja em um formato a parte — é uma proposta de um certo pacto anti-Comintern", acrescentou Kosachev. Para ele, o objetivo da proposta de Trump seria "formar uma oposição à esquerda no continente americano", concluiu o político.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247