Brexit bloqueará livre circulação de pessoas entre Reino Unido e UE

Governo britânico esclareceu nesta segunda-feira (31) que as recentes especulações de que a livre circulação de pessoas pela União Europeia (UE) continuará em vigor uma vez que o Reino Unido execute o "Brexit" "são equivocadas"; afirmação de um porta-voz de Downing Street - residência e escritório oficial da primeira-ministra britânica Theresa May - rebateu as declarações feitas na sexta-feira pelo ministro das Finanças, Philip Hammpond, que disse que implementar controles à livre circulação de pessoas após o "Brexit" levaria "algum tempo"

A woman holds a Union flag umbrella in front of the Big Ben clock tower (R) and the Houses of Parliament in London October 4, 2014. REUTERS/Luke MacGregor (BRITAIN - Tags: ENVIRONMENT CITYSCAPE TRAVEL) - RTR48XA7
A woman holds a Union flag umbrella in front of the Big Ben clock tower (R) and the Houses of Parliament in London October 4, 2014. REUTERS/Luke MacGregor (BRITAIN - Tags: ENVIRONMENT CITYSCAPE TRAVEL) - RTR48XA7 (Foto: Aquiles Lins)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Agência EFE - O governo britânico esclareceu nesta segunda-feira (31) que as recentes especulações de que a livre circulação de pessoas pela União Europeia (UE) continuará em vigor uma vez que o Reino Unido execute o "Brexit" [a saída da Inglaterra, Irlanda do Norte, Escócia e País de Gales do bloco europeu] "são equivocadas". A informação é da EFE.

A afirmação de um porta-voz de Downing Street - residência e escritório oficial da primeira-ministra britânica Theresa May - rebateu as declarações feitas na sexta-feira pelo ministro das Finanças, Philip Hammpond, que disse que implementar controles à livre circulação de pessoas após o "Brexit" levaria "algum tempo".

Estas declarações suscitaram especulações de que o livre trânsito entre a Inglaterra, a Irlanda do Norte, a Escócia, o País de Gales e a UE continuaria permitido durante um período transitório de três anos após a saída do Reino Unido do bloco comunitário, prevista para março de 2019.

Em vista das diferenças de enfoque em relação ao "Brexit" no seio do gabinete de May, o governo britânico esclareceu que "seria errado sugerir que (a livre circulação de pessoas) continuará como está agora". Nos últimos dias os meios de comunicação locais deram conta da incerteza que rodeia as futuras políticas de imigração no país se for implementada uma fase de transição após o "Brexit".

O mesmo porta-voz oficial indicou, além disso, que na semana passada foram detalhados os planos do governo para criar um sistema de registro para os migrantes.

Neste domingo, o ministro de Comércio Internacional, Liam Fox, também disse que o gabinete não fechou nenhum acordo que permitisse a livre circulação de trabalhadores durante três anos após o "Brexit", tal como tinha insinuado o titular de Finanças, Hammond.

Em uma entrevista ao jornal The Sunday Times, Fox opinou que um acordo dessas características "não manteria a fé" no resultado do referendo de 23 de junho de 2016, que definiu a saída do Reino Unido da UE.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247