Brian Mier: Lula é um prisioneiro de guerra dos Estados Unidos

Jornalista norte-americano Brian Mier, residente no Brasil há mais de 20 anos, considera que o Brasil está refém do imperialismo estadunidense, que mantém estrategicamente Lula como "um prisioneiro de guerra"; "A ação que o colocou na cadeia nasceu nos EUA", reflete em análise à TV 247; em referência a Steve Bannon, ele diz ainda que "Bolsonaro nunca terá um espaço sério nos EUA ou Europa dialogando com supremacistas brancos"; assista

Brian Mier: Lula é um prisioneiro de guerra dos Estados Unidos
Brian Mier: Lula é um prisioneiro de guerra dos Estados Unidos

247 - O jornalista Brian Mier, editor do site Brasil Wire, comenta a visita que o presidente Jair Bolsonaro fez ao presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, na semana passada, e avalia que o Brasil está refém do imperialismo estadunidense, que mantém estrategicamente Lula como "um prisioneiro de guerra". "A ação que o colocou na cadeia nasceu nos EUA", reflete.

Norte-americano, mas residente no Brasil há mais de 20 anos, Mier segue seu raciocínio sobre a subserviência do atual governo e ironiza a proximidade do juiz Sérgio Moro com a CIA (Agência Central de Inteligência): "Quando o Moro visita a CIA, o wi-fi dele já liga direito".

O jornalista acrescenta que, apesar da postura de Bolsonaro e seu clã, "Steve Bannon [articulador da campanha de Trump, que mantém estreita relação com Olavo de Carvalho e sua trupe] é um adorador da Ku Klux Klan (KKK), seita supremacista racial que considera os latinos um povo da lama, uma raça inferior".

"Bolsonaro nunca terá um espaço sério nos EUA ou Europa dialogando com supremacistas brancos", acrescenta. 

Inscreva-se na TV 247 e confira:

Conheça a TV 247

Mais de Mundo

Ao vivo na TV 247 Youtube 247