Câmara dos Deputados dos EUA aprova limitar capacidade de Trump de ir à guerra com Irã

A Câmara dos Deputados dos Estados Unidos aprovou uma resolução nesta quinta-feira para limitar a capacidade do presidente norte-americano, Donald Trump, de se envolver em um conflito militar com o Irã, dias depois de ele ordenar um ataque com drone que matou o principal comandante iraniano

(Foto: Câmara TV via REUTERS)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Da Reuters - A Câmara dos Deputados dos Estados Unidos aprovou uma resolução nesta quinta-feira para limitar a capacidade do presidente norte-americano, Donald Trump, de se envolver em um conflito militar com o Irã, dias depois de ele ordenar um ataque com drone que matou o principal comandante iraniano.

A votação, que ainda continua, tem refletido o tamanho das bancadas dos partidos republicano e democrata na Casa e o Congresso altamente dividido. Os democratas acusam Trump de agir de forma imprudente. Já os republicanos apoiam enfaticamente o presidente, que é do mesmo partido.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como:

• Cartão de crédito na plataforma Vindi: acesse este link

• Boleto ou transferência bancária: enviar email para [email protected]

• Seja membro no Youtube: acesse este link

• Transferência pelo Paypal: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Patreon: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Catarse: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Apoia-se: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Vakinha: acesse este link

Inscreva-se também na TV 247, siga-nos no Twitter, no Facebook e no Instagram. Conheça também nossa livraria, receba a nossa newsletter e ative o sininho vermelho para as notificações.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247