Casa Branca: expulsão de diplomatas dos EUA da Rússia deteriora ainda mais relações

A decisão russa de fechar a embaixada dos Estados Unidos em São Petersburgo nesta quinta-feira, gerando a expulsão de diplomatas estadunidenses, deteriora ainda mais as relações entre os dois países, informou a Casa Branca em um comunicado; "A resposta da Rússia não foi imprevista e os Estados Unidos vão lidar com isso", informou a nota da Casa Branca

 Casa Branca: expulsão de diplomatas dos EUA da Rússia deteriora ainda mais relações
Casa Branca: expulsão de diplomatas dos EUA da Rússia deteriora ainda mais relações
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Sputnik Brasil - A decisão russa de fechar a embaixada dos Estados Unidos em São Petersburgo nesta quinta-feira, gerando a expulsão de diplomatas estadunidenses, deteriora ainda mais as relações entre os dois países, informou a Casa Branca em um comunicado.

"A resposta da Rússia não foi imprevista e os Estados Unidos vão lidar com isso", informou a nota da Casa Branca.

Segundo a secretária de imprensa da Casa Branca, Sarah Huckabee Sanders, os Estados Unidos vão lidar com a resposta de Moscou ao expulsar 60 diplomatas estadunidenses nesta quinta-feira.

No começo desta semana, Washington decidiu expulsar 60 diplomatas russos pelo caso do ex-agente duplo russo Sergei Skripal, envenenado no Reino Unido, além de ordenar o fechamento do consulado russo em Seattle, no Estado americano de Washington.

No dia 4 de março, o ex-oficial de inteligência russo Skripal, que também trabalhava para a inteligência britânica, foi encontrado inconsciente junto com sua filha, Yulia, em um banco de um shopping na cidade britânica de Salisbury.

Especialistas britânicos acreditam que eles tenham sido atacados com o agente nervoso A-234 (também conhecido como Novichok). Os britânicos alegam que esta substância tóxica teria sido desenvolvida na União Soviética e colocam a culpa do ocorrido na Rússia. Moscou repetidamente rejeitou todas as acusações, qualificando-as infundadas.

Segundo o ministro de Relações Exteriores da Relações Exteriores da Rússia, Sergei Lavrov, o número de diplomatas norte-americanos expulsos do país foi igual à quantidade de diplomatas russos expulsos pelos EUA.

O chanceler destacou, entretanto, que as medidas de respostas em relação ao Ocidente serão "espelhadas, mas não apenas".

"Em relação a outros países também haverá uma resposta espelhada no que diz respeito ao número de pessoas que vão deixar as missões diplomáticas na Rússia", acrescentou Lavrov.

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247