Catalunha diz que adotará lei do referendo que declara independência

Catalunha irá adotar a lei do referendo que determina uma declaração de independência se o resultado oficial do referendo mostrar uma maioria a favor, disse o líder da Catalunha, Carles Puigdemont; "A declaração de independência, que nós não chamamos de declaração 'unilateral' de independência, é prevista na lei do referendo como um aplicação dos resultados. Iremos adotar o que a lei diz", afirmou Puigdemont; referendo sobre independência, porém,foi declarado ilegal pelas autoridades espanholas

Líder regional da Catalunha, Carles Puigdemont, em Barcelona 02/10/2017 REUTERS/Juan Medina
Líder regional da Catalunha, Carles Puigdemont, em Barcelona 02/10/2017 REUTERS/Juan Medina (Foto: Paulo Emílio)

Reuters - A Catalunha irá adotar a lei do referendo que determina uma declaração de independência se o resultado oficial do referendo mostrar uma maioria a favor, disse o líder da Catalunha, Carles Puigdemont, em um programa de televisão exibido neste domingo.

"A declaração de independência, que nós não chamamos de declaração 'unilateral' de independência, é prevista na lei do referendo como um aplicação dos resultados. Iremos adotar o que a lei diz", disse Puigdemont em entrevista no programa da emissora TV3, da Catalunha, de acordo com um trecho divulgado no site do canal.

O governo catalão afirma que mais de 90 por cento das pessoas que votaram no referendo de 1º de outubro foram a favor da independência da Catalunha do restante da Espanha. O referendo foi declarado ilegal pelas autoridades espanholas, e teve comparecimento de apenas 43 por cento.

A lei catalã que determinou a realização do referendo diz que o Parlamento da Catalunha deve declarar a independência da região dentro de 48 horas após uma proclamação de vitória do "sim" pela comissão eleitoral da Catalunha.

Ao vivo na TV 247 Youtube 247