CEO da Huawei: Estados Unidos tratam a América Latina como seu quintal

Ren Zhengfei, CEO da Huawei, maior fornecedora de equipamentos para redes e telecomunicações do mundo, disse ainda que o objetivo da empresa "é ajudar a América Latina a sair desta armadilha e manter a soberania de seus países"

Ren Zhengfei
Ren Zhengfei (Foto: Divulgação/Huawei)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O CEO da Huawei, maior fornecedora de equipamentos para redes e telecomunicações do mundo, Ren Zhengfei, disse em entrevista à imprensa latino-americana publicada nesta quarta-feria (11), e ao Valor, que “os Estados Unidos tratam a América Latina como seu quintal". 

"Nosso objetivo é ajudar a América Latina a sair desta armadilha e manter a soberania de seus países. A América Latina é o melhor lugar do mundo", concluiu o CEO.

Ren Zhengfei falou também do leilão do 5G que ocorrerá no Brasil no próximo ano. Ele afirmou que a legislação brasileira pode ser um empecilho para o desenvovimento da tecnologia. “A legislação brasileira é muito complicada e pode ser uma barreira para o desenvolvimento tecnológico. Devemos vencer a barreira da legislação e as restrições políticas”.

O CEO comentou ainda a guerra comercial entre China e EUA e não se mostrou preocupado com isso. “A disputa com os EUA não criará um novo muro de Berlim porque a era da informação não comporta muros. Depois da recessão econômica, os Estados Unidos perderam mercado. Se não pode fornecer para o mundo inteiro, o país deve se conformar em reduzir sua presença na economia mundial".

Ele disse também que os equipamentos vendidos pela Huawei não têm ideologia e saiu em defesa da punição de contas que espalhem fake news nas redes.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247